Automobilismo

É GRAVE O ESTADO DE SAÚDE DE JULES BIANCHI PILOTO DE FÓRMULA 1

JulesJules Bianchi tem 25 anos e é piloto da Marussia (Foto: Reuters)

O francês Jules Bianchi, da Marussia, sofreu um grave acidente a dez voltas do fim do GP do Japão de Fórmula 1, vencido por Lewis Hamilton, da Mercedes, debaixo de forte chuva. O piloto de 25 anos atingiu um guindaste que removia a Sauber de Adrian Sutil na saída da curva 130R da pista de Suzuka. Inconsciente, Bianchi foi levado ao centro médico do autódromo e logo transferido para o Hospital Universitário de Mie, localizado a 17km do circuito. Por causa das condições climáticas, a equipe médica da Federação Internacional de Automobilismo (FIA) preferiu fazer o transporte de ambulância, e não de helicóptero. Em razão da gravidade, a transmissão oficial da F-1 evitou exibir imagens do acidente e do resgate.

Pai do piloto, Philippe Bianchi disse a TVs francesas que o filho está passando por uma cirurgia na cabeça e seu estado é grave.

Testemunha ocular do acidente de Bianchi, Sutil confirmou a gravidade da situação, mas preferiu não se alongar:

– A situação de Bianchi é crítica. Espero que ele esteja em boas mãos. Eu estava em pé ali perto. Não quero dar detalhes – disse o piloto da Sauber.

O acidente ocorreu a nove voltas do fim. Primeiramente, a corrida foi paralisada com safety car. Um carro médico entrou rapidamente no circuito para efetuar os primeiros atendimentos ao piloto. Detectada a gravidade, uma ambulância foi acionada e a corrida foi interrompida com bandeira vermelha e, em seguida, encerrada. Jules não respondia às mensagens do rádio, o que logo gerou apreensão na equipe Marussia. O temor tomou conta do paddock. Os semblantes de pilotos, mecânicos e dirigentes denunciavam o clima de tensão.

A cerimônia do pódio foi realizada por protocolo, mas não contou com o tradicional banho de champanhe. A vitória ficou com Lewis Hamilton (Mercedes). Nico Rosberg (Mercedes) e Sebastian Vettel (RBR) completaram o pódio. Felipe Massa terminou em sétimo.

Fonte: globoesporte.com – Postado às 08:37

SEBASTIAN VETTEL DEVE CORRER PELA FERRARI EM 2015

Vetel

Apesar de Ferrari e Sebastian Vettel ainda não terem se pronunciado sobre o possível acordo para a próxima temporada, o chefe da Red Bull, Christian Horner já se adiantou e deixou claro que o destino do alemão deve ser mesmo a equipe de Maranello no lugar de Fernando de Alonso.

Em entrevista coletiva neste sábado após o anúncio que o tetracampeão irá deixar a sua atual equipe no final da temporada, o dirigente afirmou que Vettel já tinha tomado a decisão sobre seu futuro.  “Obviamente a Ferrari fez uma oferta muito atrativa para ele”, declarou.

“Acredito que há uma aura em torno da Ferrari. A oportunidade apareceu com o que está acontecendo [no mercado] e ele decidiu que era o momento certo para ir. É sua escolha e ele teve tempo suficiente para toma-la. Não tem um empresário e não existem pessoas o pressionando. Ele tomou sua própria decisão e nós respeitamos”

Assim, ele indica que o piloto de 27 anos deve mesmo assumir o lugar de Fernando Alonso, que segundo rumores recentes estaria deixando a Ferrari para voltar à McLaren na próxima temporada, sete anos depois de deixar a equipe inglesa.

Fonte: UOL Esporte Fórmula 1

HAMILTON VENCE GP DE CINGAPURA E ASSUME LIDERANÇA DO MUNDIAL DE PILOTOS

Hamilton

Na noite de Cingapura, a sorte iluminou Lewis Hamilton e deixou Nico Rosberg às escuras. Com problemas no câmbio de sua Mercedes, o alemão ficou parado no grid na saída para a volta de apresentação e precisou largar do pit lane. Na corrida, o drama persistiu: ainda com problemas, Nico arrastava-se na pista e mal conseguia acompanhar os últimos colocados. No primeiro pit stop, seu câmbio travou de vez e ele precisou abandonar. Dos boxes, assistiu a Hamilton vencer pela sétima vez no ano e lhe tomar a liderança do Mundial de Pilotos. Restando apenas cinco etapas para o fim da temporada, o inglês chegou aos 241 pontos, enquanto Rosberg ficou estacionado nos 238.

Mas não pense que Hamilton teve vida fácil sem a presença de Nico na pista. O britânico liderava a prova com tranquilidade, mas a entrada do safety car na metade da prova quase mudou a história da corrida. Enquanto alguns pilotos aproveitaram a paralisação para fazer um pit stop e outros já tinham usado os dois tipos de pneus e poderiam ir até o final, Lewis só havia utilizado os supermacios e precisaria fazer mais uma parada. Com isso, precisou pisar fundo para abrir vantagem para Sebastian Vettel, Daniel Ricciardo, da RBR, e Fernando Alonso, da Ferrari, que vinham logo atrás. O britânico levou os pneus até o limite, foi para os boxes nas voltas finais, mas acabou perdendo a ponta para o tetracampeão da RBR. Com compostos macios, rapidamente deu o bote, reassumiu a primeira colocação, e venceu. Vettel e Ricciardo seguraram a pressão de Alonso e fecharam o pódio.

Felipe Massa terminou em quinto e foi um dos grandes destaques da prova. O brasileiro da Williams partiu da quinta colocação em razão do problema de Nico e chegou a perder posições para Kimi Raikkonen (Ferrari), Kevin Magnussen e Jenson Button (McLaren). Massa ultrapassou a dupla da McLaren na pista e superou o Homem de Gelo nos boxes. Durante a entrada do safety car, o paulista preferiu não parar nos boxes e tinha a missão de levar os pneus até o fim por quase 40 voltas. Apesar do diretor da Pirelli dizer que era impossível, Massa conseguiu a façanha. Seu companheiro Valtteri Bottas, que tentava o mesmo, não conseguiu. Na última volta, estava em sexto, mas não resistiu à pressão do pelotão que segurava, e despencou para 11º, ficando sem pontos.

Resultado final:

1)    Lewis Hamilton    Mercedes    2h00m04s795
2)    Sebastian Vettel    RBR/Renault    13s534
3)    Daniel Ricciardo    RBR/Renault    14s273
4)    Fernando Alonso    Ferrari    15s389
5)    Felipe Massa    Williams/Mercedes    42s161
6)    Jean-Eric Vergne    STR/Renault    56s801
7)    Sergio Perez    Force India/Mercedes    59s038
8)    Kimi Raikkonen    Ferrari    1m00s641
9)    Nico Hulkenberg    Force India/Mercedes    1m01s661
10)    Kevin Magnussen    McLaren/Mercedes    1m02s230
11)    Valtteri Bottas    Williams/Mercedes    1m05s065
12)    Pastor Maldonado    Lotus/Renault    1m06s915
13)    Romain Grosjean    Lotus/Renault    1m08s029
14)    Daniil Kvyat    STR/Renault    1m12s008
15)    Marcus Ericsson    Caterham/Renault    1m34s188
16)    Jules Bianchi    Marussia/Ferrari    1m34s543
17)    Max Chilton    Marussia/Ferrari    1 volta
–    Jenson Button    McLaren/Mercedes    Abandonou
–    Adrian Sutil    Sauber/Ferrari    Abandonou
–    Esteban Gutierrez    Sauber/Ferrari    Abandonou
–    Nico Rosberg    Mercedes    Abandonou
–    Kamui Kobayashi    Caterham/Renault    Não largou

Fonte: globoesporte.com – Postado às 11;54

VALENTINO ROSSI BRILHA E VENCE CORRIDA DE SAN MARINO DE MOTOGP

Valentino RossiEnquanto Valentino Rossi partiu para a vitória, Marc Márquez teve de empurrar sua moto

A corrida em San Marino neste domingo pela MotoGP ficou marcado pelos dois principais nomes contemporâenos da categoria. Enquanto um errou de forma surpreendente, outro voltou a brilhar depois de mais de um ano sendo ofuscado. Com direito a uma falha do atual campeão Marc Márquez, Valentino Rossi ficou com a vitória no circuito em Masiano Adriatico.

Vencedor de 11 das 12 provas desta temporada até então, o espanhol da Honda disputava com o próprio italiano o primeiro lugar até falhar sozinho, sair da pista e cair. Ele ainda teve dificuldades e conseguiu retornar após ser empurrado por fiscais e viu sua corrida prejudicada, terminando apenas na 15ª colocação, seu pior resultado desde 20 de outubro de 2013, quando foi desclassificado na Austrália.

Assim, o caminho ficou livre para que Rossi, heptacampeão da Moto GP, pudesse faturar a prova. O piloto da Yamaha não subiu ao lugar mais alto do pódio desde 29 de junho de 2013, na Holanda. Jorge Lorenzo, da Yamaha, ficou no segundo lugar, e Dani Pedrosa, da Honda, completou o pódio.

Fonte: ESPN,com.br – Postado às 11:54

MASSA VOLTA AO PÓDIO APÓS JEJUM DE DEZESSEIS MESES

Felipe MassaNico Rosberg, Lewis Hamilton e Felipe Massa no pódio do GP da Itália (Foto: AFP)

Que dia para Felipe Massa. Pouco depois de ser confirmado pela Williams na próxima temporada, o brasileiro deixou a má sorte para trás, fez uma bela e consistente exibição no GP da Itália deste domingo e chegou em terceiro – atrás apenas do vencedor Lewis Hamilton e do segundo colocado, Nico Rosberg. Foi o primeiro pódio de Massa no ano e, consequentemente, em sua nova equipe. Ele quebrou também um jejum que já durava um ano e quatro meses, desde o GP da Espanha, em maio de 2013. E justamente em um local especial, Monza, casa da Ferrari, equipe que defendeu durante oito anos.

E no pódio, o piloto paulista recebeu o carinho dos “tifosi”, como são conhecidos os apaixonados torcedores da Ferrari, que o aplaudiram efusivamente. Tratamento diferente teve Rosberg. Com a imagem arranhada depois do toque em Hamilton na etapa anterior, na Bélgica, o alemão levou uma sonora vaia na cerimônia de premiação.

Partindo da pole position, o inglês largou mal e foi superado por Nico, Massa e Kevin Magnussen, (McLaren). Mas Hamilton reagiu rápido, ultrapassando o brasileiro e o dinamarquês logo nas primeiras voltas para subir para segundo. Depois, se beneficiou de um tremendo vacilo do parceiro para recuperar a primeira colocação, quando Nico errou a freada e passou direto em uma das chicane de Monza, na 29 das 55 voltas da prova.

Apesar do revés para Hamilton, Rosberg segue firme na liderança do Mundial com 238 pontos. No entanto, viu o parceiro chegar aos 216 e reduzir a diferença de 29 para 22 pontos. Massa chegou aos 55 pontos e continua na nona colocação no Mundial de Pilotos. Restam seis etapas para o fim da temporada. O próximo desafio é daqui a duas semanas, o GP de Cingapura.

Fonte: globoesporte.com – Postado às 11:05

DANIEL RICCIARDO VENCE O GRANDE PRÊMIO DA HUNGRIA DE FÓRMULA 1

ricciardoDaniel Ricciardo, Fernando Alonso e Lewis Hamilton no pódio do GP da Hungria (Foto: Reuters)

A chuva forte que caiu pouco antes do início do GP da Hungria, válido pela 11ª etapa, era o sinal: tudo podia acontecer. Imprevisível da largada à bandeirada, a corrida deste domingo teve pista traiçoeira, batidas, duas entradas de safety car e muitas, muitas disputas ao longo das 70 voltas no circuito de Hungaroring. Adicione a esses ingredientes um punhado de talento, uma pitada de sorte e uma tática perfeita e o resultado é uma surpreendente vitória de Daniel Ricciardo. Revelação da temporada, o jovem australiano da RBR ultrapassou Fernando Alonso e Lewis Hamilton nas voltas finais para alcançar seu segundo triunfo no ano e na carreira – o único que desbancou as Mercedes em 2014. O espanhol da Ferrari e o britânico da Mercedes venderam caro suas posições e completaram o pódio. Resultados que coroaram duas grandes atuações. Alonso segurou o segundo lugar no braço com pneus completamente desgastados. Já Hamilton, largou dos boxes após o incêndio em seu carro no treino classificatório, chegou a roda e encostar no muro na primeira volta e depois protagonizou uma espetacular corrida de recuperação, segurando a pressão de seu companheiro de equipe e líder do campeonato, Nico Rosberg, que começara na pole, nas voltas finais. Uma importante conquista na briga interna da dupla pelo título mundial.

Felipe Massa completou a prova em quinto, enquanto seu parceiro de Williams, Valtteri Bottas terminou em oitavo, atrás de Kimi Raikkonen (Ferrari) e Sebastian Vettel (RBR). Completaram o top 10, Jean-Eric Vergne (STR) e Jenson Button (McLaren). Com uma prova eletrizante, a Fórmula 1 fecha a primeira parte da temporada e entra nas tradicionais férias de meio de ano em grande estilo. Após a parada, restarão apenas oito etapas, a primeira delas, o GP da Bélgica, dia 24 de agosto.

Confira o resultado final do GP da Hungria, válido pela 11ª etapa da temporada 2014:

1) Daniel Ricciardo     (AUS/RBR-Renault), 70 voltas em 1h53m05s058
2) Fernando Alonso    (ESP/Ferrari)                            +5s2
3) Lewis Hamilton       (ING/Mercedes)                        +5s8
4) Nico Rosberg          (ALE/Mercedes)                       +6s3
5) Felipe Massa         (BRA/Williams-Mercedes)    +29s8
6) Kimi Raikkonen      (FIN/Ferrari)                            +31s4
7) Sebastian Vettel     (ALE/RBR-Renault)                +40s9
8) Valtteri Bottas         (FIN/Williams-Mercedes)        +41s3
9) Jean-Eric Vergne   (FRA/STR-Renault)                 +58s5
10) Jenson Button       (ING/McLaren-Mercedes)  +1m07s2
11) Adrian Sutil            (ALE/Sauber-Ferrari)         +1m08s1
12) Kevin Magnussen (DIN/McLaren-Mercedes)  +1m18s4
13) Pastor Maldonado(VEN/Lotus-Renault)          +1m24s0
14) Daniil Kvyat          (RUS/STR-Renault)              -1 volta
15) Jules Bianchi        (FRA/Marussia-Ferrari)         -1 volta
16) Max Chilton          (ING/Marussia-Ferrari)          -1 volta

Não completaram:
Esteban Gutiérrez  (MEX/Sauber-Ferrari)             33 voltas
Kamui Kobayashi   (JAP/Caterham-Renault)        25 voltas
Sergio Pérez          (MEX/Force India-Mercedes)  23 voltas
Nico Hulkenberg    (ALE/Force India-Mercedes)   15 voltas
Romain Grosjean   (FRA/Lotus-Renault)               11 voltas
Marcus Ericsson    (SUE/Caterham-Renault)          8 voltas

Fonte: globoesporte.com – Postado às 13:53

MAIS UM ACIDENTE EM UM ANO DIFÍCIL PARA FELIPE MASSA

massaFelipe Massa capotou após tocar em Kevin Magnussen logo na largada (Foto: Reuters)

Quem não teve um dia bom, mais uma vez, foi Felipe. Em mais um capítulo de um ano recheado de acidentes e de pouca sorte, o brasileiro da Williams capotou logo na primeira curva ao se chocar com Kevin Magnussen, da McLaren. Apesar do susto Massa passa bem.

Fonte: globoespoirte.com – Postado às 11:41

NICO ROSBERG AMPLIA FESTA ALEMÃ NO ESPORTE

rosbergCom capacete em homenagem ao tetra da seleção, Rosberg vence GP da Alemanha (Foto: Reuters)

Que semana para Nico Rosberg! Em poucos dias, o alemão viu sua seleção ganhar a Copa do Mundo, casou, renovou contrato com a Mercedes e, para coroar, venceu de ponta a ponta o GP da Alemanha, ampliando sua liderança na temporada 2014. Mas apesar da vitória de Nico diante de sua torcida, quem roubou a cena no circuito de Hockenheim foi seu companheiro de equipe Lewis Hamilton. Depois de bater no treino e ser punido com cinco posições no grid por trocar o câmbio, o britânico fez uma corrida espetacular, saindo na 20ª colocação para cruzar a linha de chegada na terceira colocação, logo atrás de Valtteri Bottas, da Williams, uma das grandes revelações da temporada.

resultado final

1) Nico Rosberg             (ALE/Mercedes), 67 voltas em 1h33m42s914
2) Valtteri Bottas            (FIN/Williams-Mercedes)         + 20s789
3) Lewis Hamilton          (ING/Mercedes)                       + 22s530
4) Sebastian Vettel        (ALE/Red Bull-Renault)            + 44s014
5) Fernando Alonso       (ESP/Ferrari)                            + 52s467
6) Daniel Ricciardo        (AUS/RBR-Renault)                 + 52s549
7) Nico Hulkenberg        (ALE/Force India-Mercedes)   + 1m04s178
8) Jenson Button           (ING/McLaren-Mercedes)        + 1m24s711
9) Kevin Magnussen      (DIN/McLaren-Mercedes)        – 1 volta
10) Sergio Pérez            (MEX/Force India-Mercedes)  – 1 volta
11) Kimi Raikkonen        (FIN/Ferrari)                            – 1 volta
12) Pastor Maldonado   (VEN/Lotus-Renault)               – 1 volta
13) Jean-Eric Vergne     (FRA/STR-Renault)                 – 1 volta
14) Esteban Gutiérrez    (MEX/Sauber-Ferrari)             – 1 volta
15) Jules Bianchi            (FRA/Marussia-Ferrari)           – 1 volta
16) Kamui Kobayashi     (JAP/Caterham-Renault)         – 2 voltas
17) Max Chilton              (ING/Marussia-Ferrari)            – 2 voltas
18) Marcus Ericsson      (SUE/Caterham-Renault)        – 2 voltas

Abandonaram:   
Adrian Sutil  (ALE/Sauber-Ferrari)                               47 voltas
Daniil Kvyat (RUS/STR-Renault)                                  44 voltas
Romain Grosjean (FRA/Lotus-Renault)                        26 voltas
Felipe Massa  (BRA/Williams-Mercedes)                  0 voltas 

Fonte: globoesporte.com – Postado às 11:33

LEWIS HAMILTON ASSUME LIDERANÇA DO MUNDIAL DE FÓRMULA 1

hamilton Lider

Lewis Hamilton viveu um domingo especial. Neste domingo, o piloto da Mercedes desfilou pelo circuito de Montmelò e, pela primeira vez em sua carreira, ganhou o GP da Espanha. A quarta vitória consecutiva nesta temporada o levou a assumir a liderança do Mundial, superando Nico Rosberg, seu companheiro de equipe e segundo colocado na prova. Felipe Massa terminou em 13º, bem atrás de Valteri Bottas, seu companheiro na Williams. O finlandês.foi o quinto, à frente das duas Ferraris.

Em 2014, Hamilton só não venceu o GP da Austrália, quando abandonou a prova. As vitórias na Malásia, Bahrein e agora na Espanha o levaram aos 100 pontos, três a mais do que Rosberg. Para quem esperava uma aproximação dos demais concorrentes do ritmo dos carros da Mercedes, o resultado em Montmelò esfriou as esperanças.

Esta foi a quarta dobradinha da Mercedes na temporada. A equipe lidera o Mundial de Construtores com uma diferença de mais de cem pontos sobre seu concorrente mais próximo.

Veja a classificação completa do GP da Espanha:

1. Lewis Hamilton (ING/Mercedes) – 1h41min05s155
2.  Nico Rosberg (ALE/Mercedes) – a 0s6
3. Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull) – a 49s0
4. Sebastian Vettel (ALE/Red Bull) – a 1min16s7
5. Valteri Bottas (FIN/Williams) – a 1min19s2
6. Fernando Alonso (ESP/Ferrari) – a 1min27s7
7. Kimi Räikkönen (FIN/Ferrari) – a 1 volta
8. Romain Grosjean (FRA/Lotus) – a 1 volta
9. Sergio Pérez (MEX/Force India) – a 1 volta
10. Nico Hulkenberg (ALE/Force India) – a 1 volta
11. Jenson Button (ING/McLaren) – a 1 volta
12. Kevin Magnussen (DIN/McLaren) – a 1 volta
13. Felipe Massa (BRA/Williams) – a 1 volta
14. Daniil Kvyat (RUS/Toro Rosso) – a 1 volta
15. Pastor Maldonado (VEN/Lotus) – a 1 volta
16. Esteban Gutiérrez (MEX/Sauber) – a 1 volta
17. Adrian Sutil (ALE/Sauber) – a 1 volta
18. Jules Bianchi (FRA/Marussia) – a 2 voltas
19. Max Chilton (ING/Marussia) – a 2 voltas
20. Marcus Ericsson (SUE/Caterham) – a 2 voltas

Não completaram:

Kamui Kobayashi (JAP/Caterham), Jean-Éric Vergne (FRA/Toro Rosso)

Fonte: Uol Esportes – Postado às 11:23

Editores

Sérgio Leandro

Formado em Administração de Empresas, Especialização em RH, Analista em Esportes.
 
Equipe formada por:
 
Enquetes

O desempenho do Brasil nas Olímpiadas Rio 2016 em relação a Londres 2012, 3 Ouros, 5 Pratas e 9 Bronzes vai ser:

  • Melhor (70%, 7 Votes)
  • Pior (20%, 2 Votes)
  • Igual (10%, 1 Votes)

Total Voters: 10

Carregando ... Carregando ...
Parceiros

Arquivos
Facebook Likes