Basquete

NBA GLOBAL RIO UM SUCESSO, MAIOR A FESTA DO QUE O RESULTADO

Artena 2Arena da Barra lotada para a segunda edição do NBA Global Games (Foto: André Durão)

As perucas esvoaçantes à la Varejão e as faixas brancas na cabeça ao melhor estilo LeBron James davam o tom e não escondiam de ninguém: a festa era à fantasia. De fato, as 15.411 mil pessoas que lotaram a Arena da Barra viveram uma noite mágica durante o confronto entre Miami Heat e Cleveland Cavaliers, pela segunda edição do NBA Global Games no Brasil. Ainda no aquecimento, era possível notar torcedores com os olhos vidrados.

Com os celulares à mão, todos esperavam a entrada de “King” James. Vaiado no começo por fãs brasileiros do Heat, ele foi garçom com oito assistências, encontrou-se aos poucos e levantou o público com uma bonita enterrada, apesar da atuação um tanto discreta no geral em sua reestreia pelo Cleveland. A “saideira”, contudo, ficou na mão dos reservas, que resolveram o jogo na prorrogação, com vitória dos Cavs por 122 a 119, após empate em 105 a 105 no tempo normal

Varejão terminou o encontro com 14 pontos e três rebotes. LeBron fez sete pontos e deu oito assistências, mas falhou em mais da metade das bolas de perímetro. Dion Waiters fez 16 pontos, Tristan Thompson, outros 18. No Heat, Bosh foi o cestinha com 19 pontos e oito rebotes. Wade teve sete assistências além dos 12 pontos. Os calouros também foram bem. James Ennis e Shabazz Napier, que saíram do banco para serem os principais responsáveis pela arrancada do Miami no último quarto, marcaram 17 e 16 pontos, respectivamente.

VarejãoAnderson Varejão disputa a bola com Chris Bosh (Foto: André Durão / Globoesporte.com)

Uma das atrações principais da festa da NBA no Brasil, o armador Kyrie Irving, do Cleveland e jogador mais valioso do último Mundial de basquete, foi o único desfalque. Dos dois lados, para delírio dos fãs, os quintetos considerados titulares. O Miami Heat entrou com Luol Deng, Udonis Haslem, Chris Bosh, Dwyane Wade e Norris Cole. Já o Cleveland Cavaliers iniciou com LeBron James, Kevin Love, o brasileiro Anderson Varejão, Dion Waiters e Mattew Dellavedova.

Fonte: globoesporte.com – Postado às 10:33

HOJE TEM SHOW DA NBA NO RIO DE JANEIRO

NBA 5NBA no Rio: Cavaliers, de LBron e Varejão, vai enfrentar o Heat, de Bosh e Wade

O melhor jogo da pré-temporada 2014-2015 da NBA é no Brasil. É desta forma que o duelo entre Miami Heat e Cleveland Cavaliers, neste sábado às 18h na HSBC Arena, está sendo tratado por jornalistas, dirigentes, fãs do basquete e até por jogadores. O foco do mundo do basquete está no Rio de Janeiro. O reencontro de LeBron James com seu ex-time é o atrativo mundial para a partida, mas a presença do brasileiro Anderson Varejão jogando em casa também está nos holofotes.

LeBron começou sua carreira nos Cavaliers e atuou por lá entre 2003 e 2010, levando a equipe duas vezes à decisão, em 2009 e 2010, mas perdendo o título. Quando resolveu sair de Cleveland, foi chamado de “traidor” pelos torcedores da cidade e chegou a ser contestado depois de um início sem títulos no Miami, onde ficou de 2010 até 2014. No entanto, não demorou muito para o ala mostrar o seu talento no Heat e conseguir o bicampeonato da NBA em 2012 e 2013, depois de mais um vice em 2011.

Apesar de todos os ingredientes que cercam a partida, o grande protagonista tentou minimizar a importância de seu reencontro com a ex-equipe, nas declarações que deu durante a semana no Rio.

“Não existe rivalidade, não tem toda essa história que vocês criaram. Eu fiz uma decisão como vários outros jogadores fizeram nesse verão. Ambos os times querem o campeonato e é isso. É só um jogo de pré-temporada, e eu continuo bem com todos os caras. Não estou ainda em uma natureza competitiva, é muito cedo. Claro que vai ser especial ver os caras de novo, mas todos estão a trabalho, é ótimo estar aqui”, disse LeBron.

Antes companheiros de LeBron durante quatro anos no Miami Heat e agora rivais dele, Dwyane Wade e Chris Bosh chegaram a se incomodar com o excesso de perguntas sobre o astro do Cavs. Mesmo sem entrar em polêmica, os dois principais jogadores do Heat agora tentaram evitar colocar o assunto em foco.

“Joguei um bom tempo sem o LeBron e fui campeão em 2006. Aí jogamos quatro anos juntos e agora ele voltou a ser rival. Não há nada além disso. Estou preocupado com meu time”, afirmou Wade.

Fonte: ESPN.com.br – Postado às 11:09

BASQUETE MASCULINO DO FLAMENGO EM TOUR DE JOGOS PELOS ESTADOS UNIDOS

marcelinhoMarcelinho e Goran Dragic Basquete Flamengo x Phoenix Suns (Foto: Getty Images)

O Flamengo lutou, mas não suportou o maior volume de jogo do Phoenix Suns e perdeu por 100 a 88 a primeira partida da excursão aos Estados Unidos. O jogo teve jogadas marcantes como uma cesta do argentino Walter Herrmann, que enganou a marcação com um drible sensacional. Veja abaixo os principais momentos da “estreia” rubro-negra contra equipes da NBA. Agora, a equipe viaja para a Flórida e enfrenta o Orlando Magic na próxima quarta-feira. O último adversário será o Memphis Grizzlies, dia 17 de outubro.

Os americanos mostraram que sabem dar show fora de quadra também. Antes de a bola laranja subir, os Hinos Brasileiro e Americano foram entoados. Para receber os visitantes, bandeiras do Brasil no telão e a US Airways Arena se tornou por um minuto verde e amarela.

Fonte: globoesporte.com – Postado às 12:39

DREAM TEAM FEMININO DOS ESTADOS UNIDOS É CAMPEÃO DA COPA DO MUNDO DE BASQUETE

EUA CampeãoAmericanas posam com medalhas e troféu de campeão mundial (Foto: Reprodução/Fiba)

No dia 8 de agosto de 1992, o time de basquete mais espetacular da história conquistou a medalha de ouro nos Jogos de Barcelona. Eternizava-se ali a expressão “Dream Team”, e o sonho incluía craques do gabarito de Michael Jordan, Magic Johnson, Larry Bird e Charles Barkley. No Mundial feminino da Turquia, os Estados Unidos mostraram sua força com as estrelas da WNBA – um autêntico “Dream Team”. Liderado por Sue Bird, Diana Taurasi, Maya Moore e Brittney Griner, a equipe comandada por Geno Auriemma confirmou a hegemonia ao conquistar o nono título do mundo em 17 edições. Foi uma verdadeira surra na decisão deste domingo. Fazendo do jogo coletivo o diferencial, as americanas atropelaram a Espanha, atual campeã europeia, por 77 a 64, na Ülker Arena, em Istambul, Turquia. Dominando as rivais do início ao fim, elas abriram uma diferença de 25 pontos (75 a 50) e frearam a reação das espanholas no último quarto, mas nada que ameaçasse a soberania na quadra do turco Fenerbahçe. O título garantiu a vaga da seleção americana nas Olimpíadas do Rio de Janeiro, em 2016.

– Nunca é fácil, tivemos dois jogos que poderíamos ter perdido, contra a Austrália e a Espanha. As pessoas pensam que vamos sempre ganhar o ouro, mas não é bem assim. Trabalhamos duro. E quando vamos para o vestiário, não parece que fomos bem como as pessoas acham. Mas estamos muito felizes de levar mais esse título – disse a armadora tricampeã olímpica Sue Bird, que tornou-se a maior vencedora em Mundiais, com três ouros em quatro participações.

EUA Campeão 2Diana Taurasi comanda a seleção americana contra a Espanha (Foto: Divulgação/Fiba)

A americana Maya Moore foi a cestinha da partida com 18 pontos. Pela Espanha, Sancho Lyttle marcou 16 e ainda pegou 11 rebotes. Na preliminar, a Austrália derrotou a Turquia por 74 a 44, calando a fanática torcida, para completar o pódio na antiga Constantinopla. A seleção brasileira foi eliminada pela França antes das quartas de final.

Fonte: globoesporte.com – Postado às 21:16

ESPANHA E ESTADOS UNIDOS DECIDEM A COPA DO MUNDO DE BASQUETE FEMININO

Basquete Espanha 3Alba Torrens, camisa 7, vibra muito com a vitória espetacular da Espanha sobre a Turquia: 66 a 56

As duas melhores seleções do Mundial da Turquia, Espanha e Estados Unidos, confirmaram o favoritismo e estão na grande final. A Ülker Arena, ginásio de basquete do Fenerbahçe, em Istambul, se coloriu de vermelho e branco e fez uma linda festa para apoiar a Turquia contra as espanholas, atuais campeãs europeias. Depois de um hino de arrepiar, ecoado por milhares de fãs que carregavam faixas e bandeiras do país, a incansável torcida não aliviou nas vaias e só parou quando a Alba Torrens eliminou de vez as esperanças de classificação. Inspirada, a ala da Fúria foi a cestinha da vitória por 66 a 56 sobre as turcas, com 28 pontos. Fazendo do jogo coletivo o seu diferencial, os Estados Unidos tiveram trabalho, mas derrotaram a Austrália por 82 a 70 na outra semifinal. A decisão será neste domingo, às 15h15 (de Brasília).

Fonte: globoesporte.com – Postado às 17:53

DEFINIDAS AS SELEÇÕES SEMIFINALISTA DA COPA DO MUNDO DE BASQUETE FEMININO

eua-francaAmericanas comemoram vitória sobre a França nas quartas de final do Mundial (Foto: Divulgação / FIBA)

Estados Unidos, Austrália, Turquia e Espanha. Uma dessas quatro seleções vai ser a campeã mundial de 2014. O quarteto saiu vitorioso nesta sexta-feira na disputa das quartas de final, na Arena Istambul. Já neste sábado, as americanas vão encarar as australianas, às 15h15 (de Brasília) e as turcas, donas da casa, terão pela frente as espanholas, às 13h, para definir as finalistas da competição.

Fonte: globoesporte.com – Postado às 22:23

BRASIL PERDE DA FRANÇA E ESTÁ FORA DA COPA DO MUNDO DE BASQUETE FEMININO

AdrianinhaAdrianinha, de 35 anos, chora em seu jogo de despedida da seleção brasileira (Foto: Divulgação / FIBA)

No treino antes de enfrentar a França, o técnico da seleção brasileira, Luiz Augusto Zanon, chamou Érika num canto e disse que ela poderia fazer história se vencesse a atual vice-campeã olímpica e europeia. Afinal, a brasileira não tem mais tantos anos de carreira, e este poderia ser o seu último Mundial. A pivô do Atlanta Dream, da WNBA, entendeu o recado, mas, na hora de colocar em prática, esbarrou outra vez no nervosismo e não apresentou o seu melhor basquete, que a fez se tornar uma das melhores do mundo. Mesmo com uma atuação bem abaixo do esperado, as europeias fizeram do jogo coletivo o diferencial e dominaram as brasileiras – levando um susto apenas no primeiro quarto (12 a 10). Com tranquilidade, a França venceu por 61 a 48 e avançou às quartas de final na Turquia.

A cestinha do duelo foi a francesa Sandrine Gruda, com 17 pontos. A melhor brasileira foi Érika, com 11 pontos anotados e seis rebotes. Na próxima fase, as europeias terão pela frente a forte seleção americana, pentacampeã olímpica e dona de oito títulos mundiais em 16 edições. O confronto será na próxima sexta-feira, às 15h15 (de Brasília). Os outros duelos definidos das quartas de final são: Austrália x Canadá e Espanha x China. Turquia aguarda o vencedor de Sérvia x Cuba.

A partida marcou a despedida de Adrianinha da seleção brasileira, medalhista de bronze nas Olimpíadas de Sydney 2000 e com quatro mundiais no currículo. Emocionadas, as jogadoras choraram e abraçaram a armadora de 35 anos, tida como uma das principais referências no processo de renovação que vem sendo implantado há um ano e meio no time verde e amarelo.

Fonte: globoesporte.com – Postado às 17:38

BRASIL VENCE JAPÃO E EVITA VEXAME NA COPA DO MUNDO DE BASQUETE FEMININO

Erika 1Brasileiras comemoram vitória e classificação (Foto: Divulgação/FIBA)

O Brasil ainda não havia se encontrado no Mundial de basquete feminino e poderia deixar a Turquia no seu pior desempenho desde 1975, quando se despediu em 12º lugar na Colômbia. Com um elenco jovem e renovado (média de idade de 25 anos), o desequilíbrio emocional foi um dos maiores obstáculos da equipe verde-amarela. Depois de perder para República Tcheca e Espanha, o time entrou com a obrigação de vencer o Japão para avançar como terceiro colocado do Grupo A e evitar o maior vexame da história em Mundiais. Após início nervoso, as meninas da seleção deslancharam, controlaram e venceram as asiáticas por 79 a 56, nesta terça-feira, na Arena Ankara, na capital turca.

Por uma vaga na quartas de final, a seleção do técnico Luiz Augusto Zanon vai encarar a França, segunda colocada do Grupo B, nesta terça-feira, às 13h (de Brasília).

Fonte: globoesporte.com – Postado às 21:34

BRASIL PERDE SEGUNDA NA COPA DO MUNDO DE BASQUETE FEMININO

ErikaSancho Lyttle encara a marcação de Érika, sua companheira no Atlanta Dream, da WNBA (Foto: Divulgação/FIBA)

Após a derrota para a atual vice-campeã mundial República Tcheca, a seleção brasileira enfrentou outra pedreira no “grupo da morte” da Copa do Mundo: a Espanha, campeã europeia e forte candidata ao título na Turquia. Recuperado do nervosismo da estreia, o renovado time verde-amarelo assustou as rivais no início e deu sinais de que poderia cumprir uma missão quase impossível, neste domingo, em Ancara, capital do país. Mas não deu.

Inspiradas, Sancho Lyttle e Nicholls lideraram as espanholas, que atropelaram as brasileiras a partir do segundo quarto, vencendo por 83 a 56 na Arena Ankara, neste domingo. Cestinha da partida, Lyttle anotou um duplo-duplo, com 15 pontos e 13 rebotes.

Pelo Brasil, Érika sobressaiu tanto em pontos (12) quanto nos rebotes (7). Adrianinha foi a melhor nas assistências, com 4.

– Temos que valorizar o primeiro quarto, a equipe cumpriu uma determinação e estava concentrada, mantendo a qualidade do jogo e jogando de igual para igual. Mas tivemos um segundo quarto em que alguns fatores de execução falharam. Enquanto isso, as espanholas mostraram um poderio muito forte, pegando muitos rebotes ofensivos e convertendo em cestas. O resultado contra a Espanha não me assustou, ela é favorita – analisou Luiz Zanon, técnico da seleção brasileira.

Para sobreviver no campeonato, o time comandado por Luiz Augusto tem a obrigação de vencer o Japão, na próxima terça-feira, às 8h (de Brasília), para avançar em terceiro lugar do Grupo A e cruzar com o segundo do B.

Fonte: globoesporte.com – Postado às 13:23

BRASIL PERDE NA ESTREIA DA COPA DO MUNDO DE BASQUETE FEMININO

Basquete Feminino 5Tainá tenta infiltrar na defesa europeia (Foto: Divulgação/FIBA)

Vinte anos após o título mundial de Paula, Hortência, Janeth e cia., uma seleção brasileira renovada estreou na Copa do Mundo da Turquia buscando retomar o brilho perdido nos últimos anos. Mas o que se viu neste sábado, em Ancara, foi um domínio absoluto da República Tcheca, atual vice-campeã mundial, que fez do jogo coletivo o seu diferencial e deu uma aula de basquete: vitória por 68 a 55, com atuações inspiradas de Hanusová, Burgrová e Vitecková. Apesar do desempenho abaixo do esperado (oito pontos), a estreia marcou um recorde de Érika, que completou 100 jogos vestindo a amarelinha.

– Sabíamos que seria difícil, mas não impossível. Deixamos elas gostarem do jogo. Demos muitas chances, elas começaram a abrir e ficou cada vez mais difícil de correr atrás. Não usamos a nossa velocidade e não jogamos o que sabemos – lamentou Érika.

O Brasil volta à quadra neste domingo para enfrentar a forte seleção espanhola, atual campeã europeia, às 15h15m (de Brasília).

Fonte: globoesporte.com – Postado às 11:30

Editores

Sérgio Leandro

Formado em Administração de Empresas, Especialização em RH, Analista em Esportes.
 
Equipe formada por:
 
Enquetes

O desempenho do Brasil nas Olímpiadas Rio 2016 em relação a Londres 2012, 3 Ouros, 5 Pratas e 9 Bronzes vai ser:

  • Melhor (70%, 7 Votes)
  • Pior (20%, 2 Votes)
  • Igual (10%, 1 Votes)

Total Voters: 10

Carregando ... Carregando ...
Parceiros

Arquivos
Facebook Likes