Copa do Mundo

RANKING DE OUTUBRO DA FIFA VAI DEFINIR CABEÇAS DE CHAVES DA COPA, BRASIL SERÁ UM DELES

Atual segundo do ranking da Fifa, Brasil está confirmado como cabeça de chave na Copa do Mundo (Foto: Diego Guichard)

A Fifa divulgou nesta quinta-feira o critério para escolher os cabeças de chave da Copa do Mundo de 2018. Assim como nos últimos dois Mundiais, o ranking da Fifa de outubro (a ser divulgado no dia 16/10) será definitivo para o sorteio. Os sete primeiros colocados, mais a Rússia (país-sede), terão o privilégio na cerimônia marcada para o dia 1º de dezembro, em Moscou.

A ideia é evitar que os pontos conquistados na repescagem (disputada em novembro) tivesse influência na escolha dos cabeças de chave.

Isto significa, portanto, que o Brasil já está confirmado como cabeça de chave, assim como a Alemanha que deverá garantir sua classificação em breve, provavelmente a Bélgica também estará na lista. Portugal e Argentina, terceiro e quarto do ranking atual, ainda correm o risco de não irem à Rússia.

A Fifa manterá a ordem do ranking também para a definição de todos os potes, assim como servirá para apontar os confrontos da repescagem na Europa.

O princípio do sorteio permanece inalterado. Ou seja, seleções de uma confederação não poderão ficar no mesmo grupo, com exceção daquelas da Uefa. Afinal, são 14 equipes europeias, número maior que as oito chaves da competição.

Esta será a penúltima Copa com 32 seleções no formato de oito grupos de quatro (A a H), com duas equipes avançando às oitavas de final. Ela será ampliada para 46 em 2026.

Fonte: Globoesporte.com- Postado às 13:18

FIFA NÃO CONFIRMA CRITÉRIOS PARA CABEÇAS DE CHAVE DA COPA DO MUNDO

Anfitriã de 2018, a seleção da Rússia será cabeça de chave do Grupo A (Foto: Reuters) (Foto: )

A cerca de três meses do sorteio que vai definir os grupos da Copa do Mundo de 2018 (marcada para o dia 1º de dezembro, em Moscou), a Fifa não confirma quais serão os critérios para escolher os cabeças de chave. Nos dois últimos Mundiais, em 2010 e 2014, a entidade usou a edição de outubro do ano anterior de seu ranking.

A ideia nos dois casos era evitar que os pontos conquistados na repescagem (disputada em novembro) tivesse influência na escolha dos cabeças de chave. O GloboEsporte.com perguntou à Fifa se o critério seria mantido ou se haveria alguma mudança para 2018. Resposta de um porta voz da entidade:

– Isto será comunicado no devido tempo.

No regulamento da Copa do Mundo de 2018, a Fifa afirma que levará em consideração “fatores esportivos e geográficos” na hora de definir os cabeças de chave da competição. A única certeza é que a Rússia, por ser o país-sede, ocupará o posto do Grupo A.

Na prática, a Fifa quer atrasar o quanto pode a divulgação dos critérios, para poder “acomodar” o sorteio de acordo com as conveniências – “esportivas e geográficas”. O Brasil, pentacampeão mundial e atual líder do ranking da Fifa, certamente será cabeça de chave.

Além de Rússia e Brasil, as outras seleções já classificadas para a Copa são Bélgica, Irã, México, Rússia, Coreia do Sul, Japão e Arábia Saudita. A próxima edição do ranking da Fifa será divulgada na próxima quinta. O top-10 atual é formado por Brasil, Alemanha, Argentina, Suíça, Polônia, Portugal, Chile, Colômbia, Bélgica e França.

Fonte: Globoesporte.com – Postado às 20:29

AMÉRICA DO SUL COM 6,5 VAGAS NA COPA DE 2026

Taça da Copa do Mundo da FIFA

A partir de 2026, a Copa do Mundo contará com 48 seleções. Com isso, cada continente ganhará mais lugares na competição, em comparação ao modelo atual, no qual 32 países participam do evento. Nesta terça-feira, ficou definido que a Conmebol, que comanda o futebol na América do Sul, ganhará duas vagas.

Até o momento, o continente conta com quatro vagas diretas para a Copa, com o 5º colocado disputando uma repescagem em busca de um lugar.

Agora, para 2026, serão seis países entrando diretamente, com o 7º tendo nova chance.

A informação foi confirmada pela própria entidade, em redes sociais, e deve ser oficializada em reunião da Fifa na próxima quinta-feira.

O presidente da Conmebol, Alejandro Domínguez, comemorou em seus perfis virtuais.

“O futebol sul-americano conseguiu receber um reconhecimento maior no cenário mundial. A partir de 2026, serão 6,5 vagas para a Conmebol”, escreveu, no Twitter, o mandatário.

A Copa de 2026, ainda sem local definido, será a primeira da história com 48 times.

O aumento foi defendido, desde o início, por Gianni Infantino, que assumiu a presidência da Fifa, em 2016, conseguindo emplacar sua ideia.

Uefa (Europa): 16 (55 países membros)
CAF (África): 9,5 (54 países membros)
AFC (Ásia): 8,5 (46 países membros)
Conmebol (América do Sul): 6,5 (10 países membros)
Concacaf (América do Norte, Central e Caribe): 6,5 (35 países membros)
OFC (Oceania): 1 (11 países membros)

Fonte: ESPN.com.br – Postado às 17:28

FIFA SUGERE DISTRIBUIÇÃO DE VAGAS PARA A NOVA COPA DO MUNDO

Eleição da sede do Mundial de 2026 será em maio de 2020; divisão de vagas encaminhada

A mesa diretora do Conselho da Fifa – que tem como seus membros o presidente, Gianni Infantino, e os seis mandatários de confederações continentais – se reuniram nesta quinta-feira em Zurique (SUI) para discutir como será feita a expansão da Copa do Mundo a partir de 2026.

Os dirigentes concordaram em uma proposta de divisão de vagas assim: Europa com 16 classificados diretamente; África com nove; Ásia com oito; América do Sul com seis, Américas Central, do Norte e Caribe com seis; e Oceania com uma.

Uma vaga ficará automaticamente com o país-sede, e os dois últimos lugares serão definidos através de um torneio playoff com seis equipes.

Na briga, uma seleção de cada continente – exceto Europa – além de outro país vindo da confederação do país-sede. Dois países serão cabeças-de-chave através do ranking mundial da Fifa e vão enfrentar os vencedores dos dois duelos prévios entre os quatro outros participantes.

Para a Copa de 2026, esse torneio prévio aconteceria em novembro de 2025 no país-sede, segundo a proposta da “elite” do conselho da Fifa.

Agora, em 9 de maio deste ano – dois dias antes do 67º Congresso da Fifa -, em Manama, no Bahrein, o conselho da entidade votará as propostas.

Fonte: ESPN.com.br – Postado às 18:59

UEFA QUER UMA SELEÇÃO EUROPEIA EM CADA UM DOS GRUPOS DA COPA DO MUNDO EM 2026

uefaAleksander Ceferin, presidente da Uefa, falou sobre mudanças na Copa do Mundo (Foto: Martial Trezzini/Keystone via AP)

A Uefa quer uma seleção europeia por grupo na Copa do Mundo com 48 seleções, novo formato aprovado para a competição a partir de 2026. Nesta quinta-feira, durante reunião do comitê executivo da entidade na Suíça, o presidente Aleksander Ceferin, disse que o órgão não conseguiu evitar a mudança no Mundial e defendeu a ideia de dividir as equipes do continente.

– Acreditamos que é realista pedir 16 grupos com a condição de que cada um dos grupos tenha uma seleção europeia. Como a qualidade joga a nosso favor, acredito que as equipes europeias poderão passar à seguinte fase – afirmou Ceferin, de acordo com a AFP.

A Fifa aprovou em 10 de janeiro, de forma unânime, a participação de 48 países na Copa do Mundo de 2026, com uma primeira fase composta de 16 grupos com três seleções cada. Resta saber o número de vagas para cada confederação, uma questão que ainda não foi discutida e que provavelmente será definida durante o congresso da Fifa de maio, no Bahrein.

A divisão para cada continente ainda pode sofrer alterações, mas houve um acordo prévio entre as seis confederações nos seguintes termos:
Uefa: 16 vagas
África: 9,5 vagas
Ásia: 8,5 vagas
Conmebol: 6,5 vagas
Concacaf: 6,5 vagas
Oceania: 1 vaga

Além da mudança na Copa do Mundo, outro ponto abordado durante a reunião do comitê executivo foi a limitação de três mandatos de quatro anos para presidente da Uefa e membros do comitê.

Fonte: Globoesporte.com – Postado às 21:11

AGORA É OFICIAL COPA DE 2026 SERÁ COM 48 SELEÇÕES

confidencialDocumento confidencial da Fifa mostra como seria chaveamento na Copa com 48 seleções (Foto: Reprodução)

A nova Copa do Mundo, a ser disputada por 48 seleções a partir de 2026, terá uma overdose de partidas nos primeiros dias de disputa. O novo formato do Mundial não vai alterar o número de estádios (12), nem sua duração (32 dias), e nem o número de jogos dos finalistas (7). Mas vai aumentar o número de jogos dos atuais 64 para 80. A Fifa confirmou a mudança de maneira oficial na manhã desta terça-feira.

– O Conselho Fifa decidiu unanimemente por uma Copa do Mundo com 48 times a partir de 2026: 16 grupos de três times – anunciou em sua conta oficial no Twitter.

As 48 seleções serão divididas em 16 grupos de três times. Os dois melhores de cada chave avançam ao mata-mata. Os 32 então viram 16, que se enfrentam em oitavas de final e assim por diante.

Os grandes clubes europeus são frontalmente contra o inchaço da Copa – batalha que está perdida. Para acomodar tanto jogo em tão pouco tempo, a Fifa espremeu a fase de grupos e a primeira fase eliminatória: serão 48 jogos em 12 dias – ou seja, quatro por dia.

No novo formato, serão quatro jogos por dia nos primeiros 15 dias de Copa (60 no total), e a primeira pausa será apenas no 21º dia de competição. No atual, são disputadas 25 partidas no mesmo período de 15 dias e então há a primeira pausa.

Essas informações fazem parte de um documento enviado pela Fifa para as confederações continentais, no qual estão detalhadas as propostas de inchaço da Copa do Mundo. O GloboEsporte.com teve acesso ao relatório, de 64 páginas.

A Fifa vê dois problemas “esportivos” no novo formato: o tempo de descanso entre os times na primeira fase fica desequilibrado, e a decisão da fase de grupos não ocorre em jogos simultâneos (pelo número ímpar de componentes de cada chave).

Para essa segunda questão, a Fifa levanta uma possibilidade: disputa de pênaltis ao final de cada partida como uma forma de evitar empates. Desta forma, todos os classificados seriam decididos por pontos conquistados e não por outros critérios — como saldo de gols, por exemplo.

Eventuais mudanças no regulamento, como esta disputa de pênaltis em todos os jogos, só serão discutidas mais para a frente. A sede (ou as sedes) da Copa de 2026 será decidida em 2020.

A América do Sul deve ter seis vagas diretas na Copa, com mais uma na repescagem (atualmente são quatro mais uma). Essa divisão para cada continente ainda pode sofrer alterações, mas houve um acordo prévio entre as seis confederações nos seguintes termos:

Uefa: 16 vagas
África: 9,5 vagas
Ásia: 8,5 vagas
Conmebol: 6,5 vagas
Concacaf: 6,5 vagas
Oceania: 1 vaga

Fonte: Globoesporte.com – Postado às 11:24

PRESIDENTE DA FIFA EXPLICA COMO SERÁ A COPA COM 48 SELEÇÕES

fantinoPresidente da Fifa, Gianni Infantino, promete rever ranking e formato da Copa

Em entrevista ao diário catalão Mundo Deportivo, nesta sexta-feira, o presidente da Fifa deu mais detalhes de como será a Copa do Mundo com 48 seleções. A ideia de Gianni Infantino é colocar em prática o novo formato na edição de 2026 – que tem os Estados Unidos como país favorito a vencer a eleição.

O dirigente explicou que haverá um “playoff” antes da chamada fase final.

“Primeiro de tudo, não são exatamente 48 finalistas, e sim 48 participantes. Explicou: primeiro terão 16 seleções, as melhores, classificadas diretamente pela fase prévia e seus resultados. Depois deve celebrar-se um playoff entre 32 equipes, de 16 contra 16, e do enfrentamento direto, em partida única, sairão os 16 times que devem somar-se aos 16 que já estavam classificados. No total, 32 seleções, as mesmas que agora disputam a Copa do Mundo”, falou o mandatário.

“Seguem sendo 32 os participantes na fase final, mas haverá mais equipes que participarão na Copa do Mundo, ainda que seja apenas um jogo de vida ou morte. Quem ganha, vai disputá-la, quem perde irá para casa, mas terá participado de um Mundial, e isso é muito importante para muitos países”, continuou.

Gianni Infantino, ex-secretário geral da Uefa (a poderosa confederação europeia), diz que a missão da Fifa é “desenvolver o futebol e buscar soluções para isso”.

“Esta fórmula é boa. Te dou um exemplo: Espanha e Itália estão no mesmo grupo para a Rússia 2018, mas só um se classificará diretamente à fase final. O outro irá à repescagem que se jogará em novembro. Se for eliminado, adeus Mundial. Com a nossa ideia, esse desempate será nos dias prévios ao Mundial e no mesmo país em que se jogará a Copa do Mundo. Não afetará o calendário, porque se disputará nos 15 dias que os jogadores devem estar à disposição de suas respectivas seleções”.

“Mas olhe, terão participado do Mundial, um evento muito importante no mundo, que muda até o humor dos países e das pessoas se não se classificam. O impacto de participar de um Mundial é incrível para as federações que agora nunca poderiam conseguir. E, além disso, em jogo único e no futebol, tudo pode acontecer. Atualmente não se classificar é uma tragédia para cada seleção que fica no caminho. Vamos mudar”, disse.

Outra mudança que Infantino pretende implementar é quanto ao polêmico ranking da Fifa, que foi utilizado para definir os cabeças-de-chave na Copa de 2014.

E países como Bélgica, Colômbia e Suíça ficaram à frente, por exemplo, de Holanda, Itália e Inglaterra. “Absolutamente sim, devemos tratar de encontrar a fórmula mais justa para fazer. Não sei se conseguiremos mudá-lo a tempo para o Mundial da Rússia em 2018. Trabalhamos nele contra o relógio”, disse Gianni Infantino.

Fonte: ESPN.com.br

PRESIDENTE DA FIFA PRETENDE COPA COM 48 PAÍSES EM 2026

infantinoGianni Infantino, presidente da Fifa, durante o Mundial de futsal na Colômbia

Em visita à Bolívia nesta segunda-feira, o presidente da Fifa, Gianni Infantino, revelou estar pensando em aumentar o número de países na Copa do Mundo de 2026.

De acordo com o dirigente, sairia dos atuais 32 para 48.

“Nosso papel é desenvolver o futebol, e por isso eu, em minha campanha, propus um Mundial (em 2022, no Catar), de 40 equipes, oito mais do que o atual”, começou Infantino, eleito neste ano.

Sobre as 48 nações – 16 a mais do que atualmente -, ele explicou como seria o formato: “Os 16 melhores se classificariam para a fase de grupos da Copa, e os restantes 32 depois jogam uma partida, um playoff, três dias antes de começar o Mundial (na própria sede) para determinar os outros 16 e assim ter os 32 times definitivos”.

Ele cita a mobilização popular com um país classificado para defender a ideia.

“Se a Colômbia se classifica, todo o país vive em euforia, há felicidade, mas se acaba eliminado, há tristeza, é uma tragédia nacional, tem que renunciar todos. Isso demonstra a força do futebol e da Copa do Mundo”, falou Infantino.

O presidente da Fifa disse que pretende levar a proposta para a próxima semana no conselho da entidade, mas a decisão será tomada só em janeiro de 2017.

Fonte: ESPN.com.br – Postado às 20:20

COPA DO MUNDO DE 2026 PODE TER 40 SELEÇÕES

copaNovo presidente da Fifa, Gianni Infantino, quer ampliar a Copa do Mundo

A ampliação do número de seleções participantes da Copa do Mundo para 40 pode acontecer na edição de 2026, disse o presidente da Fifa, Gianni Infantino. Ele também destacou que a América do Sul contará com cinco vagas diretas quando a alteração ocorrer.

Infantino falou sobre o tema durante entrevista coletiva em Montevidéu, na qual defendeu a iniciativa de ampliar a quantidade de seleções na Copa do Mundo. Atualmente, o torneio conta com 32 equipes.

“Temos que ampliar. A ideia seria a partir de 2026, vamos falar com todos: com os jogadores, com o conselho (da Fifa)”, disse Infantino, que considerou que a seleção campeã não tem por que se classificar automaticamente.

 “Não só dá a possibilidade de mais equipes participarem, mas dá a muitas equipes a possibilidade de sonhar com a participação”.

Infantino disse que, caso a proposta avance, a Conmebol teria cinco cotas de classificação direta, mais uma na repescagem. Atualmente, a América do Sul possui quatro vagas garantidas e uma na repescagem.

“Minha proposta para a América do Sul é de cinco (vagas) asseguradas e talvez mais uma disputada em campo”, disse em referência a outra vaga para a região. Ele não deu detalhes de como seriam definidas as oito vagas adicionais.

Fonte: Uol Esporte Futebol – Postado às 13:27

COPA DO MUNDO DE 2022 SERÁ NO FINAL DE ANO

fifaCopa do Mundo em dezembro para fugir do calor

A Copa do Mundo de 2022 será mesmo em um período diferente do que se está acostumado. Em vez de ocorrer entre junho e julho, o torneio, a ser organizado pelo Catar, acontecerá entre 21 de novembro e 18 de dezembro. A decisão foi anunciada após um encontro de dois dias do Comitê Executivo da Fifa encerrado nesta sexta-feira.

Dessa forma, a competição terá duração de 28 dias. Será a edição mais curta do Mundial desde 1978, quando o pontapé inicial foi dado em 1º de junho e a Argentina levantou a taça no dia 25 do mesmo mês.

Com o anúncio, a Fifa encerra uma longa polêmica sobre a data de realização da Copa no Catar. O forte calor no Oriente Médio durante o verão, que chega a registrar temperaturas de até 50ºC, fez com que a entidade optasse pela realização do Mundial no outono do Catar, no fim do ano. A medida, no entanto, encontra muita resistência no futebol europeu, que terá que adaptar seu calendário para a disputa do torneio.

Fonte: ESPN.com.br – Postado às 13:11

Editores

Sérgio Leandro

Formado em Administração de Empresas, Especialização em RH, Analista em Esportes.
 
Equipe formada por:
 
Enquetes

O desempenho do Brasil nas Olímpiadas Rio 2016 em relação a Londres 2012, 3 Ouros, 5 Pratas e 9 Bronzes vai ser:

  • Melhor (70%, 7 Votes)
  • Pior (20%, 2 Votes)
  • Igual (10%, 1 Votes)

Total Voters: 10

Carregando ... Carregando ...
Parceiros

Arquivos
Facebook Likes