HISTÓRIAS OLÍMPICAS – VANDERLEI CORDEIRO, O BRONZE QUE VALEU OURO

HISTÓRIAS OLÍMPICAS – MICHAEL PHELPS O REI DAS ÁGUAS BUSCANDO NOVOS RECORDES NO RIO
1 de agosto de 2016
DEFINIDOS OS CONFRONTOS DAS OITAVAS DE FINAIS DA COPA DO BRASIL
2 de agosto de 2016

HISTÓRIAS OLÍMPICAS – VANDERLEI CORDEIRO, O BRONZE QUE VALEU OURO

vanderlei 2Apesar do acontecimento, Vanderlei conquistou o Bronze

Vanderlei Cordeiro de Lima é daquelas pessoas que guardam seus tesouros em um cofre, que só é aberto em ocasiões especiais. “Levei as duas para passear”, conta, orgulhoso, o ex-maratonista paranaen­se de 47 anos. “As duas” são as medalhas de bronze olímpica e a Pierre de Coubertin. Relíquias preservadas na sede da BM&F Bovespa, em São Paulo, que, excepcionalmente nesta semana, passam a maior parte do tempo penduradas no pescoço do dono.

Há exatos doze anos, Van­derlei foi terceiro colocado na maratona dos Jogos Olímpicos de Atenas-2004. A exclusivíssima Pierre de Coubertin – entregue a 17 atletas no mundo todo – veio em consequên­cia da conquista do bronze. O paranaense de Cruzeiro do Oeste liderava a prova até o quilômetro 36, quando foi agarrado pelo ex-padre irlandês Cornelius Horan, conhecido por, dois anos antes, invadir a pista durante o GP da Inglaterra de F1. Vanderlei contou com a ajuda de um espectador, o grego Polyvios Kossivas, para se livrar do agressor e concluir a corrida. Não em primeiro, mas em terceiro.

Fonte: Gazeta do Povo – Postado às 21:59

Comentários

Comentários

Sérgio Leandro
Sérgio Leandro
Administrador de Empresas, especialista em Gestão de Recursos Humanos, Instrutor de cursos na área de Recursos Humanos e Departamento de Pessoal, atuando como Gerente de RH de uma Empresa de Médio Porte. Estudioso em futebol association e idealizador do Bolão Bola na Trave.