INGLÊS É OURO NO GOLFE APÓS VOLTA DO ESPORTE A OLIMPÍADA APÓS 112 ANOS

BRASILEIROS PASSAM BEM NO PRIMEIRO DIA DAS PROVAS DE SALTOS DO HIPISMO
14 de agosto de 2016
SANTA CRUZ ARRANCA EMPATE DO VITÓRIA EM SALVADOR
14 de agosto de 2016

INGLÊS É OURO NO GOLFE APÓS VOLTA DO ESPORTE A OLIMPÍADA APÓS 112 ANOS

golfeHenrik Stenson (prata), Justin Rose (ouro) e Matt Kuchar (bronze): pódio do golfe nos Jogos do Rio (Foto: Reuters)

Predestinado. A palavra se encaixa perfeitamente para Justin Rose quando o assunto é o retorno do golfe aos Jogos Olímpicos. Coube a ele, logo no primeiro dia de competição, o inéditohole-in-one – acertar o buraco na primeira tacada-, entrando para a história como o primeiro golfista a realizar o feito em uma Olimpíada. Porém, o roteiro ainda reservava ao britânico o ápice para um atleta: a medalha de ouro olímpica.

A última volta no Campo Olímpico de Golfe reservou uma disputa tacada por tacada com o sueco Henrik Stenson para a definição do ouro. Melhor para o britânico. Com um campo de 18 buracos, cada golfista deu a volta quatro vezes no local, totalizando 72. O “par”, expectativa do número de tacadas que devem ser dadas para acertar o buraco, era de 71 tacadas para cada volta, ou seja, totalizando 284 jogadas para completar o percurso. Justin Rose ficou nada menos do que 16 tacadas abaixo do par, contra 14 de Stenson, que ficou com a prata. O bronze é do americano Matt Kuchar, com 13 tacadas abaixo do par.

– Estou muito feliz por ser um campeão olímpico. O torneio teve um alto nível e isso valoriza ainda mais a conquista. O torcedor que compareceu aqui deixou tudo ainda mais maravilhoso – disse o britânico.

Fonte: Globoesporte.com – Postado às 19:37

Comentários

Comentários

Sérgio Leandro
Sérgio Leandro
Administrador de Empresas, especialista em Gestão de Recursos Humanos, Instrutor de cursos na área de Recursos Humanos e Departamento de Pessoal, atuando como Gerente de RH de uma Empresa de Médio Porte. Estudioso em futebol association e idealizador do Bolão Bola na Trave.