CAMPEONATO BRASILEIRO

ENTENDA COMO O BRASILEIRO 2017 PODE VIRAR G9 PARA A LIBERTADORES 2018

Brasileiro de 2017 pode ter até G-9 por vagas na próxima Copa Libertadores

A Copa Sul-Americana e a Copa do Brasil, que tem jogos nesta quarta-feira, podem fazer com que o Campeonato Brasileiro tenha até um G-9 para definir os classificados à Copa Libertadores de 2018.

A possibilidade, que existe desde que a Conmebol aumentou o número de equipes participantes do torneio, depende de títulos de equipes do país na Sul-Americana e na atual edição da Libertadores e que esses times, além do campeão da Copa do Brasil, fiquem entre os seis primeiros colocados do Brasileiro.

Com o crescimento da principal competição sul-americana, de 38 para 47 clubes, a Série A passou a ter seis vagas garantidas na Libertadores – quatro direto para os grupos e duas nas fases preliminares.

Contudo, se algum desses seis clubes consegue a classificação também por ter sido campeão da Copa do Brasil, Sul-Americana ou Libertadores, a vaga que lhe caberia no Brasileiro passa para o time imediatamente melhor colocado na Série A, tirando os já garantidos – ou seja, abaixo do G-6.

Em um cenário, por exemplo, que os campeões dos três torneios de mata-mata sejam equipes brasileiras diferentes e as mesmas fiquem dentro do G-6, o grupo de classificados para a Libertadores de 2018, entre vagas diretas e para as fases preliminares, iria até o nono colocado da tabela.

Os brasileiros que ainda representam o país na Copa Sul-Americana, que inicia sua segunda fase nesta quarta-feira são Corinthians, Flamengo, Chapecoense, Fluminense, Ponte Preta e Sport – desses, os dois primeiros estão atualmente no G-6 do Brasileiro, respectivamente, no 1º e 3º lugares.

Já na Copa do Brasil, que tem jogos de ida das quartas de final a partir desta quarta, estão vivos Atlético-MG, Atlético-PR, Botafogo, Cruzeiro, Flamengo, Grêmio, Palmeiras e Santos – desses, os quatro últimos estão entre os seis times do topo da classificação do Brasileiro.

Por fim, os representantes do país que estão nas oitavas da Libertadores são os mesmos da Copa do Brasil, com exceção do Cruzeiro e do Flamengo – Grêmio, Palmeiras e Santos estão no G-6.

Fonte: ESPN.com.br – Postado às 12:59

VAI COMEÇAR NOSSA COBERTURA DO CAMPEONATO BRASILEIRO

Vai começar neste final de semana mais uma grande cobertura do Blog, o Campeonato Brasileiro Séries A, B e C, a Série D terá seu início no dia 21/05, nossos fãs e leitores poderão acompanhar muitas informações, resenhas, debates, resultados do jogos e a classificação atualizada a cada rodada.

Brasileiro Série A

Disputada em sistema de pontos corridos onde todas as equipes se enfrentam em jogos de ida e volta. Também classifica para a Copa Libertadores da América de 2018 e para a Copa Sul-Americana de 2018. As quatro últimas equipes serão rebaixadas para a Série B de 2018.

Brasileiro Série B

Disputada nos mesmos moldes da Série A, com vinte clubes jogando entre si em turno e returno. Os quatro primeiros colocados garantem acesso à Série A de 2018 e os quatro últimos caem para a Série C do ano seguinte.

Brasileiro Série C

Os vinte clubes são divididos geograficamente em dois grupos com dez equipes cada. Os quatro melhores de cada grupo avançam para a fase de mata-mata. Os semifinalistas conquistam o acesso para disputar a Série B de 2018 e os dois últimos colocados de cada grupo da primeira fase caem à Série D do ano seguinte.

Brasileiro Série D

Os clubes participantes se classificam através dos campeonatos e seletivas estaduais. A melhor federação do ranking nacional de federações terá quatro representantes, enquanto as federações posicionadas entre o segundo e o nono lugar terão três representantes. As outras dezoito federações terão dois representantes (segundo o Ranking da CBF), além dos quatro rebaixados da Série C de 2016, totalizando sessenta e oito equipes participantes.

Postado às 10:52

SPORT ESTREIA CONTRA PONTE PRETA EM CAMPINAS NO CAMPEONATO BRASILEIRO

Brasileirão começa no dia 13/05

As equipes que disputam o Campeonato Brasileiro 2017 conheceram nesta segunda o seus primeiros adversários na competição. O atual campeão, Palmeiras, estreia dentro de casa contra o Vasco, enquanto Flamengo e Atlético-MG se enfrentam com mando do Rubro-Negro. Outros duelos entre clubes grandes também marcam a primeira rodada. A tabela foi aprovada após reunião na sede da CBF e deve ser divulgada oficialmente nesta terça-feira.

Confira os jogos das duas primeiras rodadas:

1ª RODADA (13 ou 14/5)
Fluminense x Santos
Flamengo x Atlético-MG
Palmeiras x Vasco
Corinthians x Chapecoense
Cruzeiro x São Paulo
Coritiba x Atlético-GO
Grêmio x Botafogo
Bahia x Atlético-PR
Ponte Preta x Sport
Avaí x Vitória

2ª RODADA (20 ou 21/5)
Botafogo x Ponte Preta
Vasco x Bahia
Santos x Coritiba
São Paulo x Avaí
Atlético-MG x Fluminense
Atlético-PR x Grêmio
Sport x Cruzeiro
Vitória x Corinthians
Atlético-GO x Flamengo
Chapecoense x Palmeiras

Confira os jogos do Sport

3ª Rodada – Sport x Grêmio

4ª Rodada – Avaí x Sport

5ª Rodada – Sport x Flamengo

6ª Rodada – Vasco x Sport

7ª Rodada – Sport x São Paulo

8ª Rodada – Sport x Vitória

9ª Rodada – Atlético-MG x Sport

10ª Rodada – Santos x Sport

11ª Rodada – Sport x Atlético-PR

12ª Rodada – Coritiba x Sport

13ª Rodada – Sport x Chapecoense

14ª Rodada – Botafogo-RJ x Sport

15ª Rodada – Sport x Atlético-GO

16ª Rodada – Sport x Palmeiras

17ª Rodada – Bahia x Sport

18ª Rodada – Sport x Fluminense

19ª Rodada – Corinthians x Sport

 

Postado às 22:35

BRASILEIRO DE 2017 NÃO TERÁ VENDA DE MANDO DE CAMPO

Mané Garrincha, em Brasília, ficará sem jogos do Brasileirão em 2017 (Foto: Reprodução / TV Globo)

Aquele período em que os times levavam jogos para outras praças acabou. Em congresso técnico realizado na tarde desta segunda-feira na sede da CBF, no Rio de Janeiro, ficou decidido que os clubes estão proibidos de vender partidas para estádios de outros estados no Brasileiro 2017. Não foi uma decisão unânime, já que algumas agremiações votaram de forma contrária.

A prática já vinha sendo alvo da entidade há algum tempo. No ano passado, a CBF proibiu que os clubes vendessem seus jogos nas cinco rodadas finais do Campeonato Brasileiro. O Atlético-MG levantou a questão e foi apoiado pela maioria. O presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, não gostou da medida. O placar da votação teve 14 votos a favor e seis contra.

– Claro que o Flamengo não votou a favor. O Flamengo é um clube nacional, tem torcida em todos os lugares, acho que essa decisão foi muito ruim, porque ela inclusive inviabiliza três ou quatro arenas que foram construídas para a Copa. Elas sobrevivem hoje de clubes fora de seus estados, principalmente o Flamengo. Fomos absolutamente contrários, mas não há nada a fazer – lamentou Bandeira.

Outra medida, mas apenas para 2018, atinge em cheio o Atlético-PR. Nenhum estádio no ano que vem poderá ter campo de grama sintética. A Arena da Baixada, em Curitiba, tem gramado artificial desde fevereiro de 2016.

A sugestão foi levantada pelo presidente do Vasco, Eurico Miranda, que chegou a dizer. “Em grama sintética meu time não vai jogar”.

Os clubes se dividiram, mas a maioria aprovou a ideia de Eurico – 15 votos a favor e cinco contra , com a ressalva para que só passe a valer daqui a dois anos. Em 2017, as equipes poderão fazer um treino na véspera de cada partida na Arena da Baixada.

– Esse ano é uma transição. Está aprovado um período transitório. Isso não impede de chegar no conselho técnico do ano que vem e os clubes reverem isso aí, mas agora foi decidido que para 2018 não será permitido – disse Manoel Flores, diretor de competições da CBF.

A CBF também levou para votação uma proposta para que houvesse um limite de 33 atletas inscritos por equipe. Os clubes foram contrários, principalmente por conta da janela de transferências no meio do ano, e a medida não foi aprovada. A capacidade mínima dos estádio caiu de 15 para 12 mil lugares.

Fonte: Globoesporte.com – Postado às 22:02

CONHEÇA O MAPA DO CAMPEONATO BRASILEIRO DE 2017

mapaSérie B é a única divisão com representantes de todas as regiões do Brasil

Com o inédito rebaixamento do Internacional à Série B e a permanência de Sport e Vitória na elite, definido após a rodada final do Brasileirão, neste domingo, encontram-se formadas as três principais divisões do campeonato nacional para a temporada 2017, envolvendo os 60 principais clubes do país.

Sob o aspecto da formação das divisões, algumas novidades merecem destaque: após um ano de hiato, 2017 terá o retorno do Centro-Oeste à Série A com o acesso do campeão Atlético-GO. Será, também, a primeira vez na qual o Rio Grande do Sul terá um único representante na elite desde a instauração dos pontos corridos. Situação semelhante só havia acontecido uma única vez, em 1992, após rebaixamento do Grêmio. O Rio, por sua vez, comemora o reencontro de seus quatro grandes na Série A graças ao sofrido retorno do Vasco. Os grandes cariocas não disputam todos juntos a Primeira Divisão desde 2013.

Na Série B, a presença colorada reforça a predominância sulista no campeonato, que segue democrático. Com a volta do Paysandu à disputa, em 2015, colocando a Região Norte na competição, todas as regiões do Brasil estão representadas no torneio pelo terceiro ano seguido.

Também contando com representantes de todas as regiões, a Série C continua polarizada entre clubes do Sudeste e do Nordeste. Eles representam 80% dos times do campeonato, que tomou da Segundona o posto de divisão com o maior número de estados envolvidos: serão 13 na próxima temporada.

Numa análise dos números desde 2009 – ano em que a Série C passou a ter 20 clubes como as Séries A e B -, percebemos que certas situações mudaram nos últimos anos. O Sudeste perdeu força na Série B devido ao enfraquecimento do interior paulista. Em 2011, por exemplo, havia sete paulistas na Segundona – hoje são apenas dois. Esse espaço foi “conquistado” pela Região Sul, especialmente a partir do crescimento do futebol catarinense, que chegou a ter quatro clubes na elite em 2015.

Por outro lado, nota-se a dificuldade do Nordeste de quebrar a barreira de três clubes na Série A. Para 2017, há a volta do Bahia, mas o número não muda devido ao rebaixamento do Santa Cruz. A última vez em que a região teve número mais expressivo do que esse foi em 2001, ainda na era do mata-mata, em edição na qual o Brasileirão teve 28 clubes, quatro deles nordestinos. Situação mais difícil só a da Região Norte, longe da elite desde a queda do Paysandu, em 2005.

Fonte: Globoesporte.com – Postado às 13:10

BRASILEIRO PODE NÃO TER SUA ÚLTIMA RODADA

alexJogadores do Inter se manifestam contra a realização da última rodada (Foto: Tomás Hammes / GloboEsporte.com)

Atletas de diferentes clubes do futebol brasileiro começam a se organizar para que o Brasileirão não tenha a última rodada disputada – em função da tragédia que vitimou 71 pessoas no acidente aéreo da Chapecoense. Jogadores conversam por grupos de whatsapp e tentam arquitetar uma decisão coletiva. O objetivo, com isso, é passar uma mensagem de solidariedade aos 19 atletas mortos na Colômbia. Jogadores do Inter já foram a público nesta quinta-feira para pedir que a rodada não seja disputada.

Boa parte do grupo do Palmeiras, campeão brasileiro, também é contrário a ir a campo na última rodada. Em outros clubes, alguns atletas afirmaram desconhecer a iniciativa.

O movimento é uma ação de atletas – não envolve, inicialmente, as diretorias. A ação é embrionária. Ainda está ganhando corpo – os jogadores querem que ela cresça a ponto de se tornar unânime. Ela parte de atletas experientes – alguns deles formaram a organização do Bom Senso FC e pertencem a clubes variados.

Os jogadores pretendem que a decisão seja global para evitar punições da CBF. Eles entendem que quanto mais clubes participarem, menos poder a entidade terá para eventuais sanções para quem não for a campo. Por isso, buscam um acordo nacional: que envolva os 20 elencos. Esse consenso ainda está longe de ser alcançado. Há questões delicadas a ser resolvidas – especialmente, se a situação de cada clube na tabela será respeitada como posição final.

Jogadores do Inter, em luta contra o rebaixamento, decidiram que aceitarão a queda se essa for uma decisão coletiva. Trata-se de uma opinião dos atletas, não necessariamente da diretoria. Eles ficaram incomodados com declarações do vice-presidente de futebol do Inter, Fernando Carvalho, que afirmou ver prejuízo ao clube gaúcho no adiamento da rodada final do dia 4 para o dia 11 de dezembro. Foi também por isso que decidiram ir a público – para se desvincular da opinião do dirigente (que depois se desculpou pelo que disse).

Ao menos outros dois clubes já se manifestaram contrários a ir a campo na última rodada. São eles o Atlético-MG e a Chapecoense, que se enfrentariam no dia 11. O Galo afirmou que não disputará a partida, dada a situação do adversário – que teve o elenco dizimado pela tragédia na Colômbia. A Chape, por motivos óbvios, concorda. A CBF é a favor da realização da partida e diz que manterá sua organização. O América-MG também deu sinais de que não gostaria de ir a campo.

O que pode acontecer

Um eventual abandono coletivo, de tão inusitado, não é previsto na legislação esportiva. O regulamento geral de competições prevê que uma equipe será decretada perdedora por 3 a 0 caso não apareça para jogar. Se nenhum dos dois times for a campo, ambos serão punidos assim.

Uma equipe que deixar de comparecer para jogar também pode ser excluída da competição – desde que isso influencie na situação de terceiros na tabela. Por isso, a ação coletiva inibiria a punição. O STJD não teria, politicamente, como excluir todas as equipes do campeonato. Daí a busca dos atletas por um movimento coletivo.

Aos clubes, claro, poderá restar a possibilidade de só utilizar jogadores que porventura não participem da ação.

Fonte: Globoesporte.com – Postado às 22:22

CBF ADIA ÚLTIMA RODADA DO BRASILEIRO PARA O DIA 11/12

lutoMaior tragédia da história do futebol Brasileiro

A 38ª e última rodada do Campeonato Brasileiro de 2016, que seria disputada neste domingo, foi adiada devido à tragédia que matou 75 pessoas no voo que levava a Chapecoense para Medellin para a primeira partida da final da Copa Sul-Americana, contra o Atlético Nacional.

Desta forma, a Confederação Brasileira de Futebol resolveu adiar a última rodada do Brasileiro, que já tem o Palmeiras como campeão, para o dia 11 de dezembro, sete dias depois do originalmente previsto.

Via Campeonato Brasileiro, a Chapecoense já não teria mais chances de ir à Copa Libertadores do ano que vem. Já sem disputar nada, o time catarinense, nono colocado, enfrentaria em casa o Atlético-MG.

Fonte: Globoesporte.com – Postado às 11:03

DE MANEIRA INQUESTIONÁVEL PALMEIRAS É CAMPEÃO BRASILEIRO

palmeirasJogadores do Palmeiras dão volta olímpica para celebrar a conquista do Brasileiro

Eneacampeão! A palavrinha pode ser feia, mas a conquista foi linda! Com a vitória por 1 a 0 sobre a Chapecoense na arena, neste domingo, o Palmeiras garantiu o seu nono título brasileiro.

Na lista oficial da CBF, é o clube que mais conquistou a competição nacional – agora com um a mais que o Santos, o único que poderia estragar a festa alviverde nesta 37ª rodada do Campeonato Brasileiro, mas perdeu por 2 a 0 para o Flamengo, novo vice-líder, no Maracanã.

Faltando um rodada para o fim, o Verdão chegou à 23ª vitória (o que mais venceu), além de oito empates e seis derrotas (o que menos perdeu). São 77 pontos, sete de vantagem para o segundo colocado. É o time que mais fez gols (60) e menos tomou (31). Inquestionável!

O gol do jogo foi marcado por Fabiano, aos 25 minutos do primeiro tempo. Em cobrança de falta, Dudu rolou para Zé Roberto, que mandou a bola rasteira para a entrada da área. Gabriel Jesus fez um corta-luz, Moisés tocou de letra, e Fabiano mandou por cobertura, sem chances para Danilo. Golaço! Sem querer? Não importa… Foi o primeiro do lateral-direito com a camisa alviverde.

O Palmeiras foi campeão brasileiro em 1960, 1967 (Taça Brasil), 1967 (Torneio Roberto Gomes Pedrosa), 1969, 1972, 1973, 1993, 1994 e, agora, 2016, pela primeira vez na era dos pontos corridos, encerrando um jejum de 22 anos.

Fonte: Globoesporte.com – Postado às 19:25

CBF ANUNCIA PREMIAÇÃO DO BRASILEIRO 2016

tacaA taça do Brasileirão (Foto: Marcos Ribolli)

A CBF anunciou nesta terça-feira a premiação do Campeonato Brasileiro 2016. Os valores serão 67,6% maiores do que no ano passado, que foram de R$ 35,8 milhões. Ao todo, R$ 60 milhões serão divididos entre os 16 clubes que permanecerem na Série A, com o campeão ficando com R$17 milhões e o vice, R$ 10,7 milhões.

Confira como ficará a premiação:

Campeão – R$17 milhões, Vice-Campeão – R$10,7 milhões, 3º colocado – R$7,3 milhões, 4º colocado – R$5,3 milhões, 5º colocado – R$3,85 milhões, 6º colocado – R$2,6 milhões, 7º colocado – R$2,25 milhões, 8º colocado – R$1,95 milhões, 9º colocado – R$1,7 milhões, 10º colocado – R$1,5 milhões, 11º colocado – R$1,3 milhões, 12º colocado – R$1,15 milhões, 13º colocado – R$1 milhão, 14º colocado – R$900 mil, 15º colocado – R$800 mil, 16º colocado – R$700 mil.

Fonte: Globoesporte.com – Postado às 22:36

PERNAMBUCO E SANTA CATARINA OS ESTADOS “IÔ-IÔS” DO CAMPEONATO BRASILEIRO

santaSanta Cruz está perto da Série B; Avaí pode fazer caminho contrário

A história recente do Campeonato Brasileiro não mente: os times de Florianópolis, em Santa Catarina, e do Recife, em Pernambuco, são os maiores “iô-iôs” do torneio nacional.

Desde 2001, quando o certame começou a rebaixar quatro clubes por ano, Figueirense, Avaí, Santa Cruz, Sport e Náutico, somados, registraram 11 quedas para a segunda divisão e outros 12 retornos à elite.

A equipe que mais sofreu com o descenso de volta para a Série B do Brasileirão foi o Sport, que caiu três vezes: em 2001, 2009 e 2012. Apesar de ter vencido o Vitória na última rodada, o “Leão da Ilha” ainda flerta com o Z-4, já que está a apenas dois pontos dele e, pelo jeito, por lá brigará até o fim.

Por outro lado, a equipe campeã da Copa do Brasil de 2008 já comemorou três acessos desde então, nas temporadas de 2006, 2011 e 2013.

Seus rivais, Santa e Náutico, já amargaram duas vezes cada uma queda para a segundona – o primeiro, em 2001 e 2006; o segundo, em 2009 e 2013. Vale lembrar que a “Cobra Coral”, na penúltima colocação, já é quase carta fora do baralho da Série A em 2016. O “Timbu”, em terceiro, está vivo para retornar à elite.

Do Nordeste para o Sul do país, os rivais florianopolitanos não vêm tão abaixo dos recifenses no assunto. Tanto Figueirense como Avaí caíram duas vezes cada para a Série B nacional – o time alvinegro em 2008 e 2012, e o “Azurra” nos anos de 2011 e 2015. O “Figueira”, em 18º, é outro que lutará até o final para não retornar à divisão de acesso.

Já o Avaí corre o risco de novamente não jogar o grande dérbi da cidade na primeira divisão, já que ainda está vivo para voltar ao primeiro escalão do futebol brasileiro – em quarto, com 51 pontos, enfrenta o Vila Nova, às 19h15 (de Brasília), no Estádio Serra Dourada, pela 32ª rodada da Série B.

Se confirmado, este seria o terceiro acesso do “Leão” desde 2001 (os outros aconteceram em 2008 e 2014). Assim, ele empataria com o Figueirense neste quesito – subiu em 2001, 2010 e 2013.

Fonte: ESPN.com.br – Postado às 13:24

Editores

Sérgio Leandro

Formado em Administração de Empresas, Especialização em RH, Analista em Esportes.
 
Equipe formada por:
 
Enquetes

O desempenho do Brasil nas Olímpiadas Rio 2016 em relação a Londres 2012, 3 Ouros, 5 Pratas e 9 Bronzes vai ser:

  • Melhor (70%, 7 Votes)
  • Pior (20%, 2 Votes)
  • Igual (10%, 1 Votes)

Total Voters: 10

Carregando ... Carregando ...
Parceiros

Arquivos
Facebook Likes