NATAÇÃO

ETIENE MEDEIROS É OURO NOS 50M COSTAS DO CAMPEONATO MUNDIAL DE ESPORTES AQUÁTICOS

Por Guilherme Costa, Budapeste, Hungria

Pioneira. Esse talvez seja o melhor termo para definir Etiene Medeiros. Nesta quinta-feira, ela foi campeã dos 50m costas do Campeonato Mundial de esportes aquáticos, que está sendo disputado em Budapeste, na Hungria. É a primeira mulher brasileira a atingir tal feito. Após um duelo braçada a braçada com a chinesa Fu Yuanhui, a mesma que a venceu por 15 centésimos em 2015, a brasileira deu o troco e ganhou por apenas um centésimo. O tempo foi de 27s14, contra 27s15 da rival. O bronze ficou com Aliaksandra Herasimenia, de Belarus, com 27s23.

Que prova! Acho que tive várias pessoas ao meu lado para essa prova. Foi uma temporada diferente, estava relaxada desde o início do ano. Fiquei um pouco nervosa na hora, mas foi engraçado, todas as nadadoras me desejavam boa sorte. Estou muito feliz! Foi por pouco, ela (chinesa) é uma ótima adversária. Muito obrigado mesmo – disse a brasileira, que marcou o novo recorde das Américas, superando o tempo que ela mesma tinha feito pela manhã (27s18). É a terceira maior marca da história no mundo.

Em 2008, Etiene se tornou a primeira brasileira a ir ao pódio em algum Campeonato Mundial, levando a prata nos 50m costas do Mundial Júnior.

Fonte: Globoesporte.com – Postado às 14:01

CAMPEÃ PARAOLÍMPICA AOS 50 ANOS

idadeDescrição da foto: Zulfiya Gabidullinaa confere o tempo no telão do estádio (Foto: REUTERS)

A nadadora cazaque Zulfiya Gabidullinaa mostrou que nunca é tarde para estrear no alto do pódio de uma Paralimpíada. Aos 50 anos, a simpática atleta vibrou ao conferir no telão do Estádio Aquático dos Jogos Rio 2016, na noite desta quinta-feira, a vitória na final dos 100m livre S, com direito a recorde mundial (1m30s07). Emocionada com a conquista inédita em sua segunda Paralimpíada, garantiu não se importar com idade e ainda vê um futuro promissor para sua carreira.

– Idade não é obstáculo. É só alguma coisa que está escrita no meu passaporte. Não sinto minha idade – garantiu após a prova.

A atleta, que foi atingida por uma moto e sofreu lesões na medula quando tinha apenas cinco anos, chegou a pensar em se aposentar da natação quando ficou distante do pódio em sua primeira participação nos Jogos Paralímpicos, em Londres 2012. Incentivada pelo treinador Sattar Beysembayev, porém, decidiu seguir em frente, até chegar na Rio 2016.

– Em Londres, eu fiquei em penúltimo lugar. E, agora, aqui estou eu… em primeiro. Isso me diz que em quatro anos fui capaz de realizar algo que queria provar a mim mesmo que poderia fazer. Se outros podem fazer, então eu também posso. Agora, estou empolgada com o resultado no Brasil.

Fonte: Globoesporte.com – Postado às 23:19

ÍTALO PEREIRA É BRONZE NOS 100 M COSTAS CATEGORIA S7

italoDescrição da imagem: Ítalo Pereira comemora com o braço direito para o alto após conquistar o bronze nos 100m costas S7 (Foto: André Durão)

O primeiro dia da natação brasileira nos Jogos Paralímpicos Rio 2016 não ficou marcado apenas pelo ouro do astro Daniel Dias. Aos 20 anos, Ítalo Pereira também subiu ao pódio do Estádio Aquático na noite desta quinta-feira. Foi terceiro lugar na final dos 100m costas, categoria S7. Bronze com jeito de ouro para fechar a noite: torcida barulhenta e muita comemoração. o brasileiro completou a prova em 1m12s48. O ouro ficou com o ucraniano Ievgenii Bogodaiko (1m10s55), e a prata foi para o britânico Jonathan Fox (1m10s78).

Parecia que ouro era verde-amarelo. Italo comemorou muito, dentro e fora da piscina. Lembrou dos tempos em que encarava seis horas diárias de ônibus – quatro viagens – para treinar.

– Foram muitos sacrifícios, desde quando eu pegava seis horas de ônibus por dia para treinar. Depois tive que deixar minha família para buscar condições melhores de treino em São Paulo.

Italo tem mobilidade reduzida por conta de uma rubéola congênita. A natação entrou na vida dele aos 13 anos, como alternativa à fisioterapia. E rapidamente virou paixão. Quando morava com a família, em Goiânia, treinava em dois períodos, de manhã e à tarde. E passava seis horas em deslocamentos.

Fonte: Globoesporte.com – Postado às 23:07

DANIEL DIAS É TRICAMPEÃO PARAOLÍMPICO CATEGORIA S5 200 M LIVRE

danielDaniel Dias levanta o braço direito e comemora, dentro d´água a vitória (Foto: André Durão)

A 16ª medalha paralímpica de Daniel Dias e a primeira da natação brasileira nos Jogos Rio 2016 veio de um jeito especial. Depois de somar 15 pódios em Londres 2012 e Pequim 2008, o nadador de Campinas teve a chance de conquistar seu 11º ouro competindo em casa. O maior nome da natação paralímpica do país venceu com sobras a final dos 200m livre (categoria S5), nesta quinta-feira, conquistando o tricampeonato. O astro de 28 anos, que levantou a torcida no Estádio Aquático, ainda disputa outras oito provas ao longo da competição, com chance de chegar a incrível marca de 24 medalhas.

Fonte: Globoesporte.com – Postado às 20:37

SENTIMENTOS DA NATAÇÃO NA RIO 2016 É DE DECEPÇÃO

brunoBruno Fratus não levou medalha, e o Brasil ficou sem pódio no Rio 2016 na natação

Decepção. Essa é o sentimento da natação brasileira ao final das competições no Jogos do Rio de Janeiro. O Brasil deixa a competição sem nenhuma medalha conquistada, algo que não acontecia desde Sydney, em 2004. E, pior, isso acontece depois de um investimento histórico no esporte. Um investimento de mais de R$ 122 milhões, para ser mais preciso.

O valor, na verdade, é ainda maior que isso. Isso porque a conta leva em consideração os balanços fiscais de 2013 a 2015, dois dos três anos do período olímpico.

Neste período, a Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) teve receitas superiores a 122 milhões.

Mais de 10% deste valor veio atrás da Lei Piva, com repasses do governo diretamente ao esporte. O restante é de patrocinadores. Mas mesmo esse patrocínio é, quase que em sua totalidade, de uma empresa pública: o Correios é responsável por praticamente 90% do montante.

Vale ressaltar que a CBDA também cuida de outras modalidades, como o polo aquático, os saltos ornamentais, nado sincronizado e a maratona aquática. Mas não há muitas dúvidas de que a natação seja o mais importante entre eles – até pelo número de medalhas em disputa.

Com tamanho investimento, a expectativa era de pelo menos repetir o desempenho de Pequim ou Londres, quando o país acabou cada um dos Jogos com duas medalhas.

Para isso, havia pelo menos cinco bons candidatos: Thiago Pereira (sétimo nos 200m medley), Bruno Fratus (6º nos 50m livre), João Gomes (5º nos 100m peito), Felipe França (8º no 100m peito) e o revezamento 4x100m livre (5º).

O Brasil ainda surpreendeu com mais três finais. Marcelo Chiereghini foi 8º nos 100m livre, Etiene Medeiros foi 8º nos 50m livre, e o time masculino acabou em Xº no revezamento 4x100m medley.

Assim, o número de finais até que foi acima do esperado, mas a falta de uma medalha acabou frustrando – e muito – a participação da natação brasileira no Rio 2016.

O curioso é que o momento acaba sendo muito parecido com o de 2004, a última vez que o país ficou sem medalhas em uma Olimpíada. Naquela época, o Brasil vivia a transição entre Gustavo Borges e Fernando Scherer, o Xuxa, para a nova geração. Agora, o país acaba de sair do momento histórico de Cesar Cielo.

Fonte: ESPN.com.br – Postado às 10:58

O SÁBADO FOI O ÚLTIMO DIA DA NATAÇÃO NA RIO 2016 E O FIM DA CARREIRA DO MITO MICHAEL PHELPS, SERÁ?

4 - IMG-20160804-WA0009No oitavo e último dia de provas da natação no estádio olímpico, foi bastante movimentado. O Brasil encerrou sua participação na natação sem nenhuma medalha, agora é à hora de passar a limpo os erros e se reerguer para a próxima olimpíada, pois sabemos que temos atletas muitos bons, e que podem chegar ao pódio. A lenda das olimpíadas Michael Phelps, ganhou mais um ouro, se tornando ainda mais uma lenda viva dos esportes. A última prova da noite foi o revezamento 4x100m medley masculino, com a equipe americana sendo medalha de ouro.

Na final dos 50m livre feminino, a brasileira e pernambucana, Etiene Medeiros, fez o tempo de 24,69s, ficando na oitava posição, o ouro ficou com a dinamarquesa, Pernille Blume, com o tempo de 24,07s, a prata ficou com a americana Simone Manuel, com o tempo de 24,09s, e o bronze ficou com a atleta da Bielorrússia, Aleksandra Gerasimenya, com o tempo de 24,11s.

Já na final da prova dos 1.500m livre masculino, o ouro ficou com o italiano Gregorio Paltrinieri, com o tempo de 14:34,57, a prata ficou com o americano Connor Jaeger, com o tempo de 14:39,38, e o bronze ficou com o italiano Gabriele Detti, com o tempo de 14:40,86.

Na final do revezamento 4x100m medley feminino, o ouro ficou com a equipe americana, que fez o tempo de 3:53,13, a prata ficou com a equipe australiana, que fez o tempo de 3:55,00, e o bronze ficou com a equipe dinamarquesa, com o tempo de 3:55,01.

A final do revezamento 4x100m medley masculino, a equipe brasileira ficou na sexta posição, fazendo o tempo de 3:32,84, o ouro ficou a equipe americana fazendo o tempo de 3:27,95, a prata ficou com a equipe britânica, com o tempo de 3:29,24, e o bronze ficou com a equipe australiana, com o tempo de 3:29,93.

phelps 3Emocionado, Phelps em sua despedida das piscinas em Jogos Olímpicos (Foto: REUTERS/Dominic Ebenbichler)

Postado às 08:42

ETIENE É O BRASIL NOS 50M LIVRE NO ÚLTIMO DIA DA NATAÇÃO NESTE SÁBADO

4 - IMG-20160804-WA0009No sétimo dia de provas da natação no estádio olímpico, foi bastante movimentado. Um dos destaques, foi a superação do americano Anthony Ervin, ganhando a medalha de ouro nos 50m livre, desbancando o atual campeão olímpico da prova, o Frances Manaudou. As semifinais dos 50m livre – Feminino, foi a última prova do dia

Na prova dos 50m livre feminino, nas baterias, tivemos a participação da brasileira e pernambucana, Etiene Medeiros, que fez o tempo de 24,82s, se classificando para as semifinais, o melhor tempo das baterias, ficou com a dinamarquesa, Pernille Blume, com o tempo de 24,23s. Nas semifinais, Etiene fez o tempo de 24,45s, ficando na sétima posição, se classificando para as finais, o melhor tempo das semifinais, ficou novamente com a dinamarquesa, Pernille Blume, fazendo o tempo de 24,28s.

etieneEtiene Medeiros incrédula com o tempo que a garantiu na final dos 50m livre (Foto: Satiro Sodré / SSPress)

A final dos 50m livre masculino, o brasileiro Bruno Fratus, fez o tempo de 21,79s e ficou na sexta colocação. O ouro ficou com um exemplo de superação, o americano Anthony Ervin, que com 35 anos, conseguiu superar o Frances e favorito da prova Florent Manaudou, que ficou com a prata, o bronze ficou com o americano Nathan Adrian, os atletas fizeram os tempos de 21,40s, 21,41s e 21,49s, respectivamente.

Na final dos 200m costa feminino, o ouro ficou com a americana, Madeline Dirado, com o tempo de 2:05,99, a prata ficou com a húngara Katinka Hosszú, com o tempo de 2:06,05, e o bronze ficou com a canadense Hilary Caldwell, com o tempo de 2:07,54.

A final dos 100m borboleta masculino, o ouro ficou o atleta de Cingapura, Joseph Schooling, com o tempo de 50,39s, a prata ficou com o mito e americano Michael Phelps, com o tempo de 51,14s, e o bronze ficou com o sul africano, Chad Le Clos, com o tempo de 51,14s.

Na final dos 800m livre feminino, o ouro ficou com a americana Katie Ledecky, com o tempo de 8:04,79, a prata ficou com a britânica, Jazmin Carlin, com o tempo de 8:16,17 e o bronze ficou com a húngara Boglárka Kapás, com o tempo de 8:16,37.

Na prova dos 1500m livre masculino, o melhor colocado das baterias foi o italiano Gregorio Paltrinieri, com o tempo de 14:44,51.

A prova do Revezamento 4x100m medley feminino, a equipe brasileira fez o tempo de 4:02,83, ficando na 13ª posição, e não se classificando para as finais, o melhor tempo das baterias ficou com a equipe americana, com o tempo de 3:54,67.

Na prova do Revezamento 4x100m medley masculino, a equipe brasileira fez o tempo de 3:32,96, ficando na 7ª posição, se classificando para as finais, o melhor tempo das baterias ficou com a equipe britânica, com o tempo de 3:30,47.

Postado às 01:22

NA NATAÇÃO MICHAEL PHELPS É TETRA NA CANOAGEM O QUINTO DIA DE PROVAS

4 - IMG-20160804-WA0009No sexto dia da natação no estádio olímpico foi bastante movimentado. Michael Phelps fazendo historia novamente, com mais um ouro. A final dos 100m livre feminino, foi a última prova do dia, com o ouro sendo dividido para duas atletas

.Na prova dos 50m livre masculino, nas baterias, tivemos a participação dos brasileiros, Bruno Fratus, que fez o tempo de 21,93s e Ítalo Duarte com o tempo de 21,96s, os dois atletas se classificaram para as semifinais, o melhor tempo dessa fase ficou com o ucraniano Andriy Hovorov, com o tempo de 21,49s. Nas semifinais, Bruno Fratus fez o tempo de 21,71s, se classificando para final, já Ítalo Duarte fez o tempo de 22,05s, com esse tempo ele não se classificou, o melhor tempo das semifinais ficou com o Frances Florent Manaudou, com o tempo de 21,32s.

A final dos 200m peito feminino, o ouro ficou com a atleta do Japão, Rie Kaneto, com o tempo de 2:20,30, a prata ficou com a chinesa Shi Jinglin, com o tempo de 2:22,28, e o bronze com a britânica Chloe Tutton, com o tempo de 2:22,34.

Na final dos 200m costas Masculino, o ouro ficou com o americano Ryan Murphy, com o tempo de 1:53,62, a prata ficou com o australiano Mitch Larkin, com o tempo de 1:53,96, e o bronze ficou com o chinês Xu Jiayu, com o tempo de 1:55,16.

A prova dos 100m borboleta masculino, o melhor classificado das baterias foi o atleta de Cingapura, Joseph Schooling, com o tempo de 51,41s. Nas semifinais, Joseph Schooling, ficou novamente com o melhor tempo, fazendo 50,83s.

Na final dos 100m livre feminino, o ouro ficou com duas atletas que fizeram o mesmo tempo de 52,70s, a americana Simone Manuel e a canadense Penny Oleksiak, o bronze ficou com a sueca Sarah Sjostrom, com o tempo de 52,99s.

A prova dos 800m livre feminino, a melhor colocada nas baterias foi a americana Katie Ledecky, com o tempo de 8:12,86.

Na prova dos 200m costas feminino, o melhor tempo das baterias ficou com a húngara Katinka Hosszú, fazendo 2:06,09. Nas semifinais, a melhor colocada novamente foi a húngara Katinka Hosszú, fazendo 2:06,03.

2phelpsMichael Phelps vence os 200m medley (Foto: Reuters)

A final dos 200m Medley masculino, Thiago Pereira tentou, mais não conseguiu, o atleta fez o tempo de 1:58,02, ficando na sétima posição. O ouro ficou com ninguém menos que a lenda das águas, o americano Michael Phelps, como tempo de 1:54,66, a prata ficou com o chinês Wang Shun, com o tempo de 1:57,05, e o bronze ficou com o japonês Hiromasa Fujimori, com o tempo de 1:57,21.

Canoagem

No quinto dia de prova da canoagem, com provas da canoagem slalom, tivemos os estilos, caiaque individual feminino e Canoa dupla masculino com as semifinais e finais.

No caiaque individual feminino, nas semifinais, o melhor tempo ficou com a atleta da Áustria, Corinna Kuhnle com o tempo de 1:41,54. Na final, o ouro ficou com a espanhola Maialen Chourraut, a prata com a atleta da Nova Zelândia Luuka Jones, e o bronze com a australiana Jessica Jones, as atletas fizeram os tempos de, 1:38,64, 1:41,82 e 1:42,49, respectivamente.

Na canoa dupla masculino nas semifinais, o melhor tempo ficou com a dupla da Alemanha, com o tempo de 1:47,93. Na final, o ouro ficou com a dupla da Eslováquia, a prata com a dupla da Grã-Bretanha, e o bronze com a dupla francesa, as duplas fizeram os tempos de, 1:41,58, 1:42,01 e 1:43,24, respectivamente.

Postado às 08:44

THIAGO PEREIRA PODE GARANTIR A PRIMEIRA MEDALHA DA NATAÇÃO BRASILEIRA E PEDRO DA SILVA É DESTAQUE DA CANOAGEM K1 CANOA INDIVIDUAL

4 - IMG-20160804-WA0009No quinto dia da natação no estádio olímpico foi bastante movimentado. A final do Revezamento 4x200m livre feminino, foi a última prova do dia.

Na prova dos 100m livre feminino, nas baterias, teve a participação da brasileira, e pernambucana Etiene Medeiros, a atleta fez o tempo de 54,38s, a melhor colocação nessa fase ficou com a australiana, Cate Campbell, com o tempo de 52,78s. Nas semifinais, a pernambucana ficou o tempo de 54,59s, com esse tempo a pernambucana não se classificou para as finais, o melhor tempo dessa fase ficou com a australiana, Cate Campbell, com o tempo de 52,71s.

A final dos 200m borboleta feminino, o ouro ficou com a espanhola Mireia Belmonte, com o tempo de 2:04,85, a prata com a australiana Madeline Groves, com o tempo de 2:04,88 e o bronze com a japonesa Natsumi Hoshi, com o tempo de 2:05,20.

Na prova dos 200m medley masculino, nas baterias, tivemos as participações dos brasileiros, Henrique Rodrigues, com o tempo de 1:58,56 e Thiago Pereira com o tempo de 1:58,63, o melhor colocado nessa fase, ficou com o americano Ryan Lochte, com o tempo de 1:57,38. Nas semifinais, o brasileiro Henrique Rodrigues, fez o tempo de 1:59,23, ficando apenas acima de uma posição da classificação para a final, já Thiago fez o terceiro melhor tempo, com o tempo de 1:57,11, o melhor dessa fase, foi a lenda das águas, Michael Phelps, com o tempo de 1:55,78.

thiagoThiago Pereira tenta buscar a segunda medalha olímpica nesta quinta-feira (Foto: Satiro Sodré / SSPress)

A final dos 200m peito masculino, o ouro ficou com o atleta do Cazaquistão, Dmitry Balandin, com o tempo de 2:07,46, a prata ficou com o americano Josh Prenot, com o tempo de 2:07,53, e o bronze com o russo Anton Chupkov, com o tempo de 2:07,70.

Na final dos 100m livre masculino, tivemos a participação do brasileiro Marcelo Chierighini, o atleta fez o tempo de 48,41s, com esse resultado, o brasileiro terminou em oitavo lugar, o ouro ficou com o australiano Kyle Chalmers, com o tempo de 47,58, a prata com o belga Pieter Timmeers, com o tempo de 47,80 e o bronze com o americano Nathan Adrian, com o tempo de 47,85.

A prova dos 200m costas masculinas, nas baterias, teve a participação do brasileiro Leonardo de Deus, o atleta fez o tempo de 1:57,09, com esse resultado o mesmo se classificou para as semifinais, o melhor colocado nessa fase foi o russo Evgeny Rylov, com o tempo de 1:55,02. Nas semifinais, o brasileiro fez o tempo de 1:57,67, com esse tempo o atleta não conseguiu a vaga na final, o melhor colocado nessa fase foi o russo Evgeny Rylov, com o tempo de 1:54,45.

Na prova dos 200m peito feminino, nas baterias, o melhor tempo ficou com a dinamarquesa Rikke Pedersen, a atleta fez o tempo de 2:22,72. Nas semifinais o melhor tempo ficou com a australiana Taylor Mckeown, com o tempo de 2:21,69.

No revezamento 4x200m livre feminino, a equipe brasileira fez o tempo de 7:55,68, com esse tempo a equipe brasileira não se classificou para a próxima fase, a melhor equipe dessa fase foi a americana, fazendo o tempo de 7:47,77. Na final, o ouro ficou com a equipe americana com o tempo de 7:43,03, a prata com a Austrália, com o tempo de 7:44,87 e o bronze com a equipe canadense, com o tempo de 7:45,39.

Canoagem

O quarto dia de prova da canoagem, com provas da canoagem slalom, tivemos o estilo caiaque individual – masculino, as semifinais e finais.

No caiaque individual masculino, nas semifinais, o brasileiro Pedro da Silva fez o tempo de 1:35,68, com esse tempo o atleta se classificou para as finais, o melhor tempo ficou com o eslovaco Jakub Grigar, com o tempo de 1:28,84. Na final, o ouro ficou com o britânico Joseph Clarke, a prata com o esloveno Peter Kauzer, e o bronze com o tcheco Jiri Prskavec, os atletas fizeram os tempos de, 1:28,53, 1:28,79 e 1:28,99, respectivamente.

canoagem 1Brasileiro Pedro da Silva teve bom desempenha na final da Canoagem estilo caiaque individual

Postado às 08:42

MICHAEL PHELPS, RYAN LOCHTE E THIAGO PEREIRA NA FINAL DOS 200M MEDLEY PELA QUARTA OLIMPÍADA SEGUIDA

Phelps 2Michael Phelps avança ara a final dos 200m medley com o melhor tempo (Foto: Pilar Olivares/REUTERS)

O último encontro de Michael Phelps, Ryan Lochte e Thiago Pereira em uma final dos 200m medley já tem data e hora marcadas. Será nesta quinta-feira, a partir das 22h (de Brasília), no Estádio Olímpico Aquático. Pela quarta vez consecutiva, desde Atenas 2004, a prova olímpica terá os três nadadores brigando por um lugar no pódio. Na semifinal desta quarta, Phelps, que se despede das piscinas no Rio de Janeiro, avançou em primeiro lugar, com o compatriota Lochte em segundo, e o brasileiro em terceiro.

A 26ª medalha olímpica Michael Phelps está bem encaminhada. Na noite desta quarta-feira, o americano mostrou que também é favorito ao ouro nos 200m medley. Disputando a segunda série da semifinal, o fenômeno das piscinas bateu em primeiro, com a melhor marca da noite – 1m55s78. O brasileiro Thiago Pereira, que nadou nesta mesma bateria, chegou a liderar até um pouco mais da metade da prova, mas foi ultrapassado pelo multicampeão e terminou com o tempo de 1m57s11. Prata em Londres 2012, o nadador de 30 anos ficou em terceiro na série e o terceiro no geral, atrás apenas do amigo Ryan Lochte (1m56s28).

Fonte: Globoesporte.com – Postado às 00:31

Editores

Sérgio Leandro

Formado em Administração de Empresas, Especialização em RH, Analista em Esportes.
 
Equipe formada por:
 
Enquetes

O desempenho do Brasil nas Olímpiadas Rio 2016 em relação a Londres 2012, 3 Ouros, 5 Pratas e 9 Bronzes vai ser:

  • Melhor (70%, 7 Votes)
  • Pior (20%, 2 Votes)
  • Igual (10%, 1 Votes)

Total Voters: 10

Carregando ... Carregando ...
Parceiros

Arquivos
Facebook Likes