NBA

NBA MUDA REGRA PARA SALVAR JOGADOR RUIM DE LANCE LIVRE

basqueteNBA muda regra para evitar faltas propositais que geram lances livres

A NBA anunciou na noite de terça-feira que o corpo docente de dirigentes optou por mudar a regra relacionada a faltas propositais para evitar algo que tem sido criticado em temporadas recentes.

Nos últimos anos, tornou-se comum jogadores como DeAndre Jordan e Andre Drummond – pífios na linha do lance livre – receberem faltas propositais dos adversários no  fim de cada quarto, já que assim o time rival acreditava ter mais chance de encostar no placar.

Nos Estados Unidos, isso “nasceu” no início dos anos 2000, quando o técnico do San Antonio Spurs, Gregg Popovich, usou a estratégia em Shaquille O’Neal, que era ruim nos lances livres. Popularmente, o ato ficou conhecido como “Hack-a-Shaq”.

“Ao olhar dados e diversas potenciais soluções para combater o aumento deliberado de faltas longe da bola, nós acreditamos que esses passos oferecem o melhor caminho. A introdução dessas regras foi feita para diminuir o aumento de faltas propositais sem eliminar a estratégia inteiramente”, disse Kiki VanDeWeghe, presidente executivo da NBA.

As novas regras são as seguintes:

– Agora, as faltas propositais longe da bola resultarão em um lance livre e posse de bola para o time que sofrer a infração nos últimos dois minutos de cada quarto e prorrogação.

– Para situações em que a bola tem que ser colocada em jogo, uma falta defensiva que ocorra em qualquer momento antes da bola ser lançada para o receptor do passe (incluindo uma ação “legítima” ou “natural” como um defensor tentar escapar de um bloqueio) será administrada da mesma forma como uma falta longe da bola cometida durante os dois minutos de um período (um lance livre e posse de bola).

– As regras de falta flagrante serão usadas para proteger contra qualquer falta deliberada perigoso ou com uso de força excessiva. Em particular, será considerada falta flagrante se um jogador pular nas costas do outro para cometer a infração. Antes, essas faltas eram sujeitas a serem consideradas flagrantes, mas não automáticas.

Fonte: ESPN.com.br – Postado às 13:33

LEBRON COMANDA CLEVELAND A CONQUISTA INÉDITA NA NBA

lebronUma grande festa após o título do Cleveland Cavaliers

Que jogo!

No dia 13 de junho de 2016, o Cleveland Cavaliers estava com apenas uma vitória e três derrotas na final da NBA. Ao Golden State Warriors restava um único triunfo para conquistar o bicampeonato. E, então, a missão dos Cavs começou.

Vitória no jogo 5, no jogo 6 e, finalmente, no jogo 7. Com grande atuação de LeBron James neste domingo, a franquia de Ohio bateu o atual campeão por 93 a 89, fora de casa, na Oracle Arena, fechou a série em 4 a 3 e conquistou pela primeira vez um título da NBA.

Um verdadeiro milagre. Nunca uma equipe tinha revertido a desvantagem de 1-3 na final da liga norte-americana de basquete.

Fonte: ESPN.com.br – Postado às 06:08

STEPHEN CURRY NÃO VEM PARA A RIO 2016

curryInformações deixam Stephen Curry fora da Olimpíadas Rio 2016

Stephen Curry, maior astro da NBA da atualidade, não virá para o Rio de Janeiro para disputar o basquete nos Jogos Olímpicos. A informação foi dada pelo site Mercury News, que acompanha o dia a dia do Golden State Warriors.

O motivo para sua ausência é a recuperação do joelho direito do jogador, que sofreu uma lesão na primeira rodada dos playoffs e perdeu um total de oito partidas na fase decisiva da temporada da liga.

Apesar do joelho motivar sua ausência, o zika vírus também é motivo de preocupação de Curry, mas não é sua justificativa para ficar nos Estados Unidos. Por outro lado, o ala Andre Iguodala, ouro com os EUA em Londres-2012, considera seriamente não vir ao Brasil por causa da doença transmitida pelo mosquito Aedes aegypti.

Quem virá caso chamado, mesmo com a ameaça do vírus, é o ala-pivô Draymond Green. Um dos destaques do Golden State Warriors, Green não tem presença garantida nos 12 jogadores que serão convocados pelo técnico Mike Krzyzewski e aproveitará a oportunidade caso seja chamado para a seleção americana.

Fonte: Uol Esportes Olimpíadas Rio 2016 – Postado às 13:47

O ADEUS DE KOBE BRYANT

** FILE ** In this April 23, 2008, file photo, Los Angeles Lakers guard Kobe Bryant reacts after making a three-point basket during the second half of Game 2 of a first-round NBA playoff basketball game against the Denver Nuggets, Wednesday, April 23, 2008, in Los Angeles. Bryant has won the NBA's MVP award for the first time, the Los Angeles Times reported on its Web site Friday night, May 2, 2008, citing anonymous sources familiar with the outcome of voting by media members. (AP Photo/Mark J. Terrill, file)O basquete se despede de um dos maiores jogadores da história

São 20 temporadas da NBA, cinco títulos, uma penca de prêmios individuais e ainda duas medalhas de ouro em Jogos Olímpicos na carreira de um dos maiores jogadores de todos os tempos. Aos 37 anos, Kobe Bryant se despede do basquete nesta quarta-feira, no confronto entre Los Angeles Lakers e Utah Jazz, com a expectativa de emoção para todo o lado.

Conhecido por sua capacidade de pontuar, Kobe Bryant se tornou o segundo maior pontuador em único jogo da NBA no dia 22 de janeiro de 2006. Na época, já um ícone da liga, “Black Mamba” fez 81 pontos na vitória do Los Angeles Lakers por 122 a 104 sobre o Toronto Raptors, ficando atrás apenas da lenda Wilt Chamberlain, dono de um jogo de 100 pontos. Kobe converteu 28 de 46 arremessos, sendo sete em 13 de três pontos, além de 18 de 20 lances livres. Pegou seis rebotes e deu duas assistências, em 42 minutos.

O poder de decidir jogos fez Bryant se transformar em um dos grandes matadores da história da NBA. No jogo 7 da final de 2010 contra o Boston Celtics, que ele mesmo trata como um dos grandes de sua carreira, marcou 10 de seus 23 pontos no último quarto, comandando a vitória do Los Angeles Lakers por 83 a 79 e chegando ao seu quinto título na carreira, deixando para trás o trauma da derrota para o mesmo rival nas finais de 2008 por 4 a 2 na série melhor de sete.

Kobe viveu uma relação conturbada com Shaquille O’Neal. Os dois ganharam três títulos juntos, mas em nenhum deles “Black Mamba” foi eleito o MVP (melhor jogador). Em 2009, isso mudou. Ele conquistou seu primeiro título sem o antigo parceiro e também ganhou o prêmio de MVP das finais no confronto com o Orlando Magic. Feito que repetiria em 2010, contra o Boston Celtics.

No dia 7 de janeiro de 2003, Kobe Bryant se tornou o primeiro jogador da NBA a converter 12 cestas de três pontos em um jogo. Os Lakers venceram por 119 a 98 o Seattle Supersonics, e ele atingiu a marca com apenas 18 tentativas. Depois dele, Donyell Marshall, em 2005, com 12 em 19, e Stephen Curry, este ano, com 12 em 16, também atingiram a marca.

Fonte: Globoesporte.com – Postado às 06:27

STEPHEN CURRY FAZENDO HISTÓRIA NA NBA

currayCurry comemora a bola de três que venceu o jogo contra o Thunder

Stephen Curry está fazendo história. Quanto a isso, não há mais discussão. Aos 27 anos, o armador do Golden State Warriors já venceu um título, foi MVP, três vezes All-Star e bateu o recorde de bolas de três em uma temporada em três oportunidades.

Em 2015/2016, Curry já fez 288 cestas de três pontos. O novo recorde veio no jogo de sábado, dia 27, contra o Oklahoma City Thunder. A 58ª partida do jogador na temporada é, provavelmente, o melhor exemplo de como o camisa 30 está mudando o jogo.

Na vitória por 121 a 118, Steph fez 46 pontos, 12 bolas de três (igualando recorde da NBA) em apenas 16 tentativas, e a última delas acabou com o jogo. Fora de casa, com placar igual, nos últimos segundos e com um marcador em cima, Curry arremessou a 32 pés de distância da cesta (cerca de 9,7m) e ‘bingo’.

Fonte: ESPN.com.br  – Postado às 13:18

HOJE TEM SHOW DA NBA NO RIO DE JANEIRO

NBA 5NBA no Rio: Cavaliers, de LBron e Varejão, vai enfrentar o Heat, de Bosh e Wade

O melhor jogo da pré-temporada 2014-2015 da NBA é no Brasil. É desta forma que o duelo entre Miami Heat e Cleveland Cavaliers, neste sábado às 18h na HSBC Arena, está sendo tratado por jornalistas, dirigentes, fãs do basquete e até por jogadores. O foco do mundo do basquete está no Rio de Janeiro. O reencontro de LeBron James com seu ex-time é o atrativo mundial para a partida, mas a presença do brasileiro Anderson Varejão jogando em casa também está nos holofotes.

LeBron começou sua carreira nos Cavaliers e atuou por lá entre 2003 e 2010, levando a equipe duas vezes à decisão, em 2009 e 2010, mas perdendo o título. Quando resolveu sair de Cleveland, foi chamado de “traidor” pelos torcedores da cidade e chegou a ser contestado depois de um início sem títulos no Miami, onde ficou de 2010 até 2014. No entanto, não demorou muito para o ala mostrar o seu talento no Heat e conseguir o bicampeonato da NBA em 2012 e 2013, depois de mais um vice em 2011.

Apesar de todos os ingredientes que cercam a partida, o grande protagonista tentou minimizar a importância de seu reencontro com a ex-equipe, nas declarações que deu durante a semana no Rio.

“Não existe rivalidade, não tem toda essa história que vocês criaram. Eu fiz uma decisão como vários outros jogadores fizeram nesse verão. Ambos os times querem o campeonato e é isso. É só um jogo de pré-temporada, e eu continuo bem com todos os caras. Não estou ainda em uma natureza competitiva, é muito cedo. Claro que vai ser especial ver os caras de novo, mas todos estão a trabalho, é ótimo estar aqui”, disse LeBron.

Antes companheiros de LeBron durante quatro anos no Miami Heat e agora rivais dele, Dwyane Wade e Chris Bosh chegaram a se incomodar com o excesso de perguntas sobre o astro do Cavs. Mesmo sem entrar em polêmica, os dois principais jogadores do Heat agora tentaram evitar colocar o assunto em foco.

“Joguei um bom tempo sem o LeBron e fui campeão em 2006. Aí jogamos quatro anos juntos e agora ele voltou a ser rival. Não há nada além disso. Estou preocupado com meu time”, afirmou Wade.

Fonte: ESPN.com.br – Postado às 11:09

Editores

Sérgio Leandro

Formado em Administração de Empresas, Especialização em RH, Analista em Esportes.
 
Equipe formada por:
 
Enquetes

O desempenho do Brasil nas Olímpiadas Rio 2016 em relação a Londres 2012, 3 Ouros, 5 Pratas e 9 Bronzes vai ser:

  • Melhor (70%, 7 Votes)
  • Pior (20%, 2 Votes)
  • Igual (10%, 1 Votes)

Total Voters: 10

Carregando ... Carregando ...
Parceiros

Arquivos
Facebook Likes