TAPETÃO PODE SALVAR ÍBIS O PIOR TIME DO MUNDO

MORRE CARLOS ALBERTO TORRES CAPITÃO DO TRI NO MÉXICO
25 de outubro de 2016
BLOG FEZ UMA GRANDE COBERTURA NOS 100 KM DO FRIO
26 de outubro de 2016

TAPETÃO PODE SALVAR ÍBIS O PIOR TIME DO MUNDO

ibisMauro Shampoo se junta a torcedores do Íbis, que não viram seu time ganhar em 2016

Depois de uma década apresentando um futebol de nível razoável, o Íbis enfim fez uma campanha à altura de suas tradições e conseguiu míseros dois pontos em oito jogos – dois empates e seis derrotas – na segunda divisão do Campeonato Pernambucano.

A trajetória rendeu ao popular pior time do mundo a última posição entre os nove participantes do torneio. Os oito primeiros se classificavam ao mata-mata decisivo. Apenas o lanterna seria rebaixado, e esse seria o destino do Íbis não fosse um fatídico personagem do futebol brasileiro: o tapetão.

“Deixaram a gente voltar, agora é bronca”, disse por telefone, pontuando a frase com uma risadinha, o presidente Ozir Urubu, apelidado assim porque o mascote do Íbis é um pássaro negro. “Eu falei hoje pros meus jogadores: ‘Fui eu que ganhei essa classificação, não foram vocês, não!'”

O cartola, que tira dinheiro do bolso para pagar a “ajuda de custo” dos atletas (ele não se atreve a chamar de salário), tinha ido na véspera ao Tribunal de Justiça Desportiva pleitear que três de seus adversários deveriam perder pontos pela escalação irregular de jogadores. O tribunal acatou o pedido: Ferroviário, Centro Limeirense e Barreiros perderam seis pontos.

Ainda cabe recurso, mas por enquanto o Íbis já se considera dono de uma das vagas no mata-mata.

“Com certeza era melhor ganhar em campo”, disse o presidente Urubu, um pouco menos eufórico. “Mas quem viu os jogos percebeu que perdemos muitos por azar mesmo. Alguns jogamos melhor, só não conseguimos transformar em vitória. Nosso time não é o pior do campeonato.”

Fonte: Uol Esporte Futebol – Postado às 13:10

Comentários

Comentários

Sérgio Leandro
Sérgio Leandro
Administrador de Empresas, especialista em Gestão de Recursos Humanos, Instrutor de cursos na área de Recursos Humanos e Departamento de Pessoal, atuando como Gerente de RH de uma Empresa de Médio Porte. Estudioso em futebol association e idealizador do Bolão Bola na Trave.